Mídias Sociais

Política

Prefeito Welberth Rezende recebe Comissão Municipal da Firjan em Macaé para discutir demandas para a cidade

Publicado

em

 

Em sua 1ª reunião presencial do ano, nesta semana, a Comissão Municipal da Federação das Indústrias do Estado do Rio (Firjan) em Macaé apresentou os pleitos da indústria ao prefeito da cidade, Welberth Rezende (CIDADANIA), em encontro que contou com a presença dos membros associados e instituições parceiras.

Entre os temas do encontro estiveram projetos tidos pela Firjan como fundamentais para o desenvolvimento regional, como as obras de acesso ao Aeroporto de Macaé; a construção de uma nova rodoviária; a desburocratização no licenciamento para a abertura de empresas e para a realização de obras; a atração de novas indústrias, com foco no setor petroquímico; e o diálogo com as empresas, a exemplo da Petrobras, grande empregadora do município.

“A ideia é traçar objetivos comuns entre as instituições e o município para que avancem em conjunto ao longo do ano, com foco no desenvolvimento socioeconômico da cidade”, avaliou o coordenador da Comissão Municipal da Firjan em Macaé, Gualter Scheles.

Para Welberth Rezende, que, desde o início de seu mandato, vem defendendo essa aproximação com os empresários e com a indústria local, a prefeitura já vem trabalhando para atender a essas demandas, reforçando a importância da atuação da Comissão da Firjan nessas pautas.

“Sabemos da grande atuação da Comissão nesses pleitos que já são antigos e fundamentais para o desenvolvimento, que é também a nossa preocupação. Sobre a rodoviária, nós já entregamos o pedido ao Governo do Estado para que o município possa administrar e reconstruir o espaço. A BR-101 é uma questão federal, estamos fazendo uma pressão política para que o processo de licitação aconteça o mais breve possível. Sobre as obras do Aeroporto, o governo vai cumprir com a parte que cabe ao município e vai fazer 1,2 km de pista [de pouso e decolagem] neste ano”, afirmou o prefeito.

Segundo dados da própria Firjan, através da sua plataforma Retratos Regionais, com base em dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), do governo federal, a cidade de Macaé terminou 2021 como a 2ª cidade que mais gerou empregos em todo o Estado do Rio, atrás apenas da capital fluminense.

Os dados são referentes de janeiro a dezembro do ano passado, e reforçam a importância da Capital Nacional do Petróleo para a economia fluminense, não apenas no setor de óleo e gás, mas também em outras áreas da economia, como Indústria e Construção, que foi a maior contratante na cidade.

Os números de Macaé no levantamento da Firjan superam até mesmo os do Rio de Janeiro quando o recorte é feito apenas nas contratações feitas pela indústria fluminense, quando Macaé, com 7.394 novas vagas, aparece à frente do Rio, com 7.211 vagas geradas no mesmo período.

“Apesar de mais um ano difícil ainda por conta da pandemia, o Norte Fluminense mostrou novamente que é uma força fundamental para a saúde econômica e social do Estado. E, neste contexto, a indústria da região revela, uma vez mais, sua pujança na geração de empregos e tributos para as cidades e o Estado”, avaliou o presidente da Firjan Norte Fluminense (Firjan NF), Francisco Roberto de Siqueira.

Isso porque, além de Macaé, 2ª colocada no ranking geral do Estado, a cidade de Campos dos Goytacazes também aparece com destaque entre as cidades fluminense que mais geraram empregos em 2021, ocupando a 7ª posição.

Em Macaé, o saldo positivo foi de 11.712 postos de trabalho em 2021, com 7.394 dessas vagas geradas pelo setor de Indústria e Construção, o equivalente a 63% de toda empregabilidade do município no ano passado, e mais que o dobro de Serviços, por exemplo, que abriu 3.148 novas vagas.

Entre as atividades que mais geraram emprego estão, novamente aparecem Montagem de instalações industriais e estruturas metálicas (+3.178), Manutenção e reparação de máquinas e equipamentos da indústria mecânica (+1.217) e Atividades de apoio à extração de petróleo e gás natural (+1.190).

De acordo com a Firjan, em todo o Estado, o saldo positivo em 2021 foi de 178,1 mil novos postos de trabalho, recuperando as mais de 150 mil vagas perdidas em 2020, em razão da pandemia do coronavírus, teve seu 1º caso confirmado em 5 de março, na cidade de Barra Mansa, no Sul Fluminense.

Ainda segundo a plataforma Retratos Regionais, o setor da Construção Civil criou 14.207 postos de trabalho no Estado em 2021, sendo o maior responsável pela recuperação das vagas perdidas na indústria fluminense em 2020, seguido por Manutenção, Reparação e Instalação de Máquinas e Equipamentos, com 6.297 postos de trabalho gerados.

No setor de Serviços, os principais destaques foram os segmentos de Restaurantes e Outros estabelecimentos de Serviços de Alimentação e Bebidas, com 12.147 novas vagas, e Serviços Combinados de Escritório e Apoio Administrativo, com 6.009 novas vagas, fazendo o setor de Serviços recuperar 98,5 mil postos de trabalho em relação a 2020, quando foi o setor que mais perdeu vagas em razão da pandemia.

Mais lidas da semana