Mídias Sociais

Política

Prefeito de Macaé, Dr. Aluízio usa redes sociais para reforçar necessidade da vacinação contra o coronavírus

Avatar

Publicado

em

 

Depois de entrar em contato com o Instituto Butantan, em São Paulo, solicitando informações para a aquisição de 500 doses da vacina contra o coronavírus, o prefeito de Macaé, Dr. Aluízio (PSDB), voltou a ressaltar a importância da vacinação na cidade.

Em sua conta no Twitter, o prefeito vem falando frequentemente, divulgando notícias sobre os avanços na busca pela vacina, assim como alertando até mesmo seu eventual sucessor sobre a necessidade da medida contra o vírus.

“A principal pauta de 2021 será a vacinação contra o Covid (sigla, em inglês, para Coronavirus Disease). Sem a vacina, a necessária reordenação social e econômica não acontecerá”, escreveu Dr. Aluízio no último dia 2 de novembro.

Semanas antes, em entrevista coletiva por videoconferência, o prefeito de Macaé já havia descartado novas flexibilizações devido ao aumento de casos do coronavírus no mês de outubro, e comentou novamente sobre as tentativas de comprar vacinas.

“O principal risco é o de morte e antes dele, a taxa de ocupação hospitalar, o que devemos evitar o tempo todo. A flexibilização precisa ter o olhar do cuidado, deve ser acompanhada e deve colocar a cidade em segurança, por isso a gente precisa ir entendendo e ampliar ou não as atividades, afirmou o prefeito, emendando que o município iniciou os contatos com órgãos que pesquisam a possibilidade da vacina. Não queremos para hoje (21/10), para amanhã (22/10), mas para quando for possível. Isso tem um custo e a cidade está disposta a pagar este custo”, disse Dr. Aluízio em entrevista concedida no último dia 21 de outubro.

Dois dias depois de ter apontado que a vacinação será a principal pauta do próximo ano no país, no último dia 4, o prefeito lamentou, também usando sua conta no Twitter, o aumento do número de casos confirmados do coronavírus em Macaé, que passou dos 10 mil na 1ª semana de novembro.

Neste domingo, 8, Dr. Aluízio usou novamente a rede social para criticar alguns candidatos, sem dizer nomes, ao reforçar a importância da pauta da vacinação contra o vírus que já matou quase 180 pessoas em Macaé, e mais de 20,7 mil pessoas no Estado do Rio e mais de 162,6 mil em todo o país.

“O primeiro ato do presidente americano [Joe Biden, eleito no último dia 7 novo presidente dos Estados Unidos] é enfrentar a pandemia e vacinar, assim que possível, a população. Aqui em Macaé alguns candidatos ainda falam em fazer shows”, alfinetou Dr. Aluízio.

A crítica do prefeito de Macaé, que também é médico, serve também para o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro (sem partido), que não é defensor da vacinação em massa, e já criticou vacinação obrigatória, principalmente nesta terça-feira, 10, após decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que suspendeu os estudos da vacina que estava sendo realizado em parceria com o Instituto Butantan.

Segundo a Anvisa, a vacina, que é da empresa chinesa Sinovac, e que passava por estudos clínicos no instituto paulista, teve esses estudos suspensos com a justificativa de que o órgão teria identificado “evento adverso grave” com um dos milhares de participantes dos testes feitos em parceria com o Butantan.

Em nota, a Anvisa afirmou, segundo reportagem da BBC News Brasil na manhã desta terça-feira, que a interrupção do estudo se deu “para avaliar os dados observados até o momento e julgar o risco/benefício da continuidade do estudo”, mas a própria BBC News Brasil reforça que a Anvisa não explicou que evento grave era esse, nem qual era a relação entre o evento e a vacina chinesa.

A BBC News Brasil lembra que essa não foi a 1ª paralisação de estudos sobre uma vacina contra o coronavírus realizada pelo governo brasileiro, que já havia paralisado estudos da vacina da parceria europeia AstraZeneca/Oxford, mas depois voltou atrás ao perceber que não havia relação do evento com o imunizante.

Nesta segunda-feira, 9, Dr. Aluízio voltou a repercutir no Twitter novas reportagens sobre o tema, após a multinacional norte-americana Pfizer ter anunciado que sua vacina contra o coronavírus é 90% eficaz na prevenção da doença, com bases em dados ainda iniciais de um amplo estudo.

Na manhã desta terça-feira, 10, o prefeito voltou a publicar notícias sobre a vacina, mas dessa vez ressaltando a importância da vacinação da população contra o vírus, defendendo que a medida deveria é uma necessidade no mundo inteiro.

A reportagem publicada pelo portal UOL é da agência internacional de notícias Reuters, e traz a afirmação do diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos, Anthony Fauci, de que o país pode ter doses prontas da vacina para ser administradas nas pessoas antes do fim deste ano.

“Todo esforço deve ser feito em busca da vacinação anti Covid-19. Trata se de uma necessidade Mundial”, concordou Dr. Aluízio.

Na manhã desta terça-feira, em novo boletim informativo diário divulgado pela Prefeitura de Macaé, a cidade ultrapassou a marca dos 10,2 mil casos confirmados do vírus desde o início da pandemia, em março.

Segundo o boletim, Macaé registra atualmente 10.249 casos confirmados, com mais 2 casos fatais, de um homem de 83 anos, portador de hipertensão arterial, e de um homem de 60 anos, portador de hipertensão arterial e diabetes, totalizando agora 179 mortes por coronavírus na cidade.

Os atendimentos na cidade estão sendo realizados no Centro de Triagem do Paciente com Coronavírus de Macaé, que funciona 24 horas por dia, inclusive nos finais de semana, no antigo Centro de Saúde Dr. Jorge Caldas, localizado na Rua Tenente Coronel Amado, 225, no Centro.

Mais lidas da semana