Mídias Sociais

Política

Prefeito de Macaé confirma pagamento de 1ª parcela do Bolsa Alimentação para cerca de 14 mil famílias

Avatar

Publicado

em

 

Apesar dos erros de digitação no preenchimento dos cadastros do Bolsa Alimentação, o prefeito de Macaé, Dr. Aluizio (PSDB), confirmou, em publicação em sua conta pessoal no Twitter, o pagamento do benefício para 14 mil famílias nesta quarta-feira, 15, conforme havia sido previsto pelo governo.

“Bolsa Alimentação já na conta de 14 mil famílias. A parte de amanhã, novos cadastros serão liberados. Até o final do mês, todos deverão receber a primeira parcela. Fiquem com Deus”, escreveu o prefeito na noite desta quarta-feira.

De acordo com o município, 14.842 famílias tiveram liberado o pagamento dos 200 reais por cada aluno matriculado na rede pública municipal, mas apenas os correntistas do Banco Itaú tiveram a valor creditado em conta nesta quarta-feira.

Nesta quinta-feira, 16, o pagamento será liberado para beneficiários que possuem conta bancária em qualquer banco, também em crédito em conta, como aconteceu nesta quarta para clientes do Banco Itaú.

Para quem não cadastrou nenhuma conta bancária, a prefeitura explicou que o pagamento do auxílio emergencial será feito através de um cartão específico que deve ser retirando na sede da prefeitura, ainda em data a ser divulgada nos canais oficiais do município.

“Pessoas que não possuem conta bancária totalizam 7.123, e receberão através de cartão a ser retirado na prefeitura em data que será posteriormente informada. Assim, somam um total de 21.965 benefícios. O próximo lote será pago até dia 22 de abril”, complementou a prefeitura.

Com proposta inicial de 100 reais, o Bolsa Alimentação teve seu valor dobrado por destinação de 5,3 milhões de reais do Fundo do Legislativo, proposta que aprovada por todos os 17 vereadores de Macaé no final do mês de março, em sessão extraordinária na Câmara.

Segundo o governo municipal, o objetivo da medida é tentar suprir a carência alimentar causada pela falta da merenda escolar, uma das principais refeições de milhares de alunos da rede pública municipal, que estão com as aulas paralisadas desde o último dia 16 de março, por decreto do prefeito, sendo uma das várias medidas tomadas pela prefeitura para conter o avanço da pandemia do coronavírus em Macaé.

Mais lidas da semana