Mídias Sociais

Destaque

Prefeito Alair Corrêa acusa SEPE de demissões e por cortes de benefícios que a população venha a sofrer a partir de agora

Avatar

Publicado

em

 

O Prefeito de Cabo Frio, Alair Corrêa, voltou de Brasília mais uma vez sem o tão esperado empréstimo. A situação parece ter irritado o prefeito, que já chegou disparando acusações contra o sindicato dos profissionais da educação.

Em postagem feita através das redes socais, Alair enfatizou que, se a cidade não tem dinheiro a culpa é exclusiva do pessoal do SEPE e completou dizendo que “sem o empréstimo que salvaria a cidade, os representantes dos sindicatos tornam-se culpados por demissões e por cortes de benefícios que a população venha a sofrer a partir de agora”.

Devido a situação, o prefeito declarou que novos cortes serão feitos, dentre eles o direito a passagem a R$ 1,50. “A Salineira esperou por meses sem receber, mas já comunicou que partir do dia 3 não aceitará mais o cartão”, contou o prefeito.

Alair Corrêa também ressaltou que não tem como fazer obras, nem festas por falta de recursos, isso sem falar do pagamento dos caminhões e máquinas. Tudo que dependia diretamente do empréstimo.

Em contrapartida, a diretora do Sepe Lagos, Denize Alvarenga deixou bem claro, que o sindicato não tem culpa da atual situação. “A culpa da situação que nos encontramos é exclusivamente do governo e seus gestores. Desperdiçaram as verbas públicas a torto e a direito, pagaram shows e festas, desviaram o uso das verbas carimbadas, mantiveram funcionários fantasmas e priorizaram empreiteiras e empresários "parceiros" em detrimento ao pagamentos de seus servidores. Não apresentaram nenhuma transparência da utilização de verbas e o prefeito vêm hoje culpabilizar os sindicatos, em especial o Sepe? Nós somos, sim, responsáveis pela mobilização da categoria da população para impedir que, às portas das eleições, a prefeitura comprometa os próximos anos, e tome mais um empréstimo. Somos profissionais da educação e temos como tarefa de nossa profissão educar as pessoas para a vida cidadã e é esse nosso objetivo: a formação crítica de nossos alunos e alunas”, enfatizou Denize.

 

Desculpa incoerente – Desde que o valor da arrecadação dos royalties caiu, Cabo Frio simplesmente parou. Os problemas estão em todos os setores, falta de remédios, estrutura para coleta de lixo, material para as escolas, obras paradas, e por aí segue uma lista imensa. A questão que fica é que como que outras cidades que também recebiam os royalties estão conseguindo caminhar?

O município de Macaé, por exemplo, está com o salário de todos os seus servidores em dia e a passagem continua a R$1,00 para todos. Enquanto Búzios tem entregue diversos benefícios ligados a educação como reforma e construção de unidades escolares, além de outras obras.

 

 

Mais lidas da semana