Mídias Sociais

Política

Prefeita de Araruama é condenada por nepotismo

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

A Prefeita de Araruama, Lívia de Chiquinho, foi condenada em primeira instância pela 1ª Vara Cível de Araruama por nepotismo. Segundo a Justiça, ela nomeou sua mãe, Geovannia Soares Bello, como assessora de assuntos estratégicos do município, um dia após a sua posse. A mãe de Lívia também teria ocupado outros cargos dentro da administração municipal.

Na condenação, Lívia deverá pagar multa de R$ 10 mil (metade para o Estado e outra metade para a Prefeitura), além disso, terão que devolver com juros e correção monetária, todos os salários que a mãe da prefeita recebeu enquanto ocupava cargos na administração pública.

Lembrando que ainda cabe recurso a decisão e de acordo com a Prefeitura, a  prefeita vai recorrer da decisão alegando que sua mãe é servidora concursada efetiva por 24 anos no município, e tem outros municípios vizinhos com parentes nomeados, inclusive, como secretários.

Lívia na mira de investigações - A condenação por nepotismo saiu em meio a uma grande polêmica envolvendo o nome da prefeita. A cidade está acalorada após cair das redes sociais um vídeo mostrando um veículo oficial do município fazendo o transporte escolar da filha da prefeita. Em seguida, Lívia ainda teria gravado um vídeo dizendo que sua filha estava se sentindo ameaçada e por isso, ela continuaria usando o veículo oficial.

Nesta semana, a presidente da Câmara Municipal de Araruama, Penha Bernardes (MDB), acompanhada dos vereadores Marcio Oliveira, Gabriel Vargas e Valéria Amaral, esteve na Promotoria do Ministério Público para protocolar duas denúncias contra a prefeita.

Além disso, uma servidora do município esteve por conta própria na Câmara dos vereadores para protocolar um pedido para que fosse aberta uma CPI urgente para investigar o caso. Porém, a sua denúncia foi arquivada após votação na Câmara dos vereadores.


 

Mais lidas do mês