Mídias Sociais

Política

Preço da gasolina em Macaé ainda é mais alto que o preço médio da gasolina avaliado pela ANP em todo país

Avatar

Publicado

em

 

Depois de crise de abastecimento com greve dos caminhoneiros, preços dos combustíveis começam a cair pelo Brasil, mas em Macaé, gasolina ainda é mais cara do que a média nacional

A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) anunciou nesta terça-feira, 26, que o preço médio da gasolina vem caindo em todo país depois da crise de abastecimento causada pela greve dos caminhoneiros, em maio.

De acordo com a agência reguladora, a semana encerrada em 23 de junho foi a terceira semana em que o preço médio da gasolina caiu em todo país, chegando a R$ 4,538 por litro, ou seja, 0,74% mais barato do os R$ 4,572 da semana anterior.

Apesar da queda nacional, a cidade de Macaé registra preço médio de quase R$ 0,5 mais caro que a média nacional, segundo dados do site www.precodoscombustiveis.com.br, que monitora, a partir de atualizações da ANP, a situação dos combustíveis em todo país.

De acordo com a ANP, desde a semana encerrada em 2 de junho, quando foi registrada a última alta, o combustível acumula queda de preço de 1,65%. O diesel também registrou sua terceira queda consecutiva na semana finalizada em 23 de junho, quando passou a custar R$ 3,397 por litro, tendo uma queda de 1,08%.

Em Macaé, cidade conhecida como Capital Nacional do Petróleo, o preço médio do diesel se aproxima da média nacional, chegando a R$ 3,614, conforme os dados do site, pouco mais de R$ 0,2 apenas acima do preço médio divulgado pelo ANP.

Segundo a Agência, em três semanas, a queda de preço do diesel, motivo causador da greve dos caminhoneiros que paralisou o país, já acumula 11,26%. O mesmo aconteceu com o diesel S10, que soma queda de 10,82% e passou a custar R$ 3,477 na semana encerrada no último dia 23.

Ainda conforme a ANP, na mesma semana, o etanol hidratado custava R$ 2,92 por litro, registrando quedas há duas semanas, acumulando uma redução de preço de 2,08%. Já o gás natural veicular (GNV) registrou alta de 0,11% entre a semana do dia 16 para semana seguinte, chegando a um preço médio de R$ 2,681 por metro cúbico.

O gás liquefeito de petróleo (GLP), nome do tradicional gás de botijão, também teve aumento de preço no período, somando 0,09%, atingindo o preço médio nacional de R$ 68,91 pelo botijão de 13 kg.

Mais lidas da semana