Mídias Sociais

Política

Pré-candidato, Marquinho Mendes diz que se for eleito, vai varrer a prefeitura e população não acredita

Avatar

Publicado

em

 

Mesmo com grandes chances de ser impedido de concorrer as eleições por conta dos inúmeros processos recorrentes a equívocos realizados durante suas gestões anteriores como prefeito de Cabo Frio, o pré-candidato, Marquinho Mendes, já faz planos para o caso de ser eleito novamente. Em entrevista ao programa Bom Dia Litoral, da Litoral FM, nesta semana, o deputado federal disse que quem assumir a prefeitura de Cabo Frio, ano que vem terá uma bomba na mão.

Uma das suas propostas é manter o salário em dia, mesmo que seja necessário readequar o orçamento e o quadro de funcionários. Ainda aproveitou para reafirmar que tem uma equipe competente, e por isso acredita ser capaz de administrar a cidade mesmo em crise, enquanto a gestão atual é incompetente com um grupo incompetente. A colocação gerou alguns debates nas redes sociais, já que muitos afirmam ter competência para trabalhar, independente de governo.

O pré-candidato, ainda utilizou o espaço para criticar seu oponente, o atual prefeito, Alair Corrêa, ao afirmar que mesmo com a crise não é difícil administrar a prefeitura Cabofriense. "O que falta é competência do gestor, que faliu Cabo Frio”, disse.

O curioso, segundo os eleitores, é que Marquinho Mendes também já administrou a Prefeitura, em tempos sem crise, e mesmo assim deixou muito a desejar.

A moradora de Tamoios, Priscila Nogueira, afirma que é nítido como a briga é para saber quem é o pior. "Um candidato que teve oito anos para trabalhar, em um período que não tinha crise, e não fez nada, não merece meu voto. É impossível acreditar que ele vai fazer agora, com a desculpa da crise nas mãos. Essa eleição vai ser pra saber que é o pior administrador de Cabo Frio', avaliou.

A opinião é compartilhada por Paulo Henrique, que também mora na cidade e acredita que está na hora de mudar. "Queremos projetos reais, de promessas, já estamos cansados", avaliou o comerciante.

Mais lidas da semana