Mídias Sociais

Política

Prazo para recadastramento do Bolsa Alimentação de Macaé é prorrogado até este domingo, 10 de maio

Avatar

Publicado

em

 

A Prefeitura de Macaé decidiu prorrogar até este domingo, 10, o prazo para o recadastramento dos alunos da rede pública municipal de Educação interessados em receber o auxílio emergencial de 200 reais do Bolsa Alimentação.

Inicialmente previsto para se encerrar nesta sexta-feira, 8, o prazo foi estendido e os pais e responsáveis pelos alunos devem refazer o cadastro no site da prefeitura, mas apenas aqueles cujo nome dos alunos não consta em nenhuma lista e que, por isso, não receberam pagamento até o momento.

“Quem teve o nome publicado em umas das listas, mas não recebeu o benefício e quem não teve o nome cadastrado no cartão, e nem saiu na listagem de recebimento por ordem de pagamento que vem sendo realizada também deve fazer o recadastro. Os responsáveis de mais de um aluno que receberam em conta corrente o valor referente apenas de um, também devem refazer o cadastro para todos os filhos. Já os que receberam cartão com o crédito de apenas um filho, e possuem mais, devem refazer o cadastro com “'SEM CONTA”' para todos os filhos novamente. Em ambos os casos, a Secretaria de Educação identificará o aluno que já recebeu o benefício”, detalhou a prefeitura em comunicado nesta sexta-feira.

O município ressalta ainda que quem já recebeu em conta ou por meio do cartão, assim como quem está na listagem de ordem de pagamento, não precisa realizar um novo cadastro dos alunos.

O recadastramento foi disponibilizado no último dia 23 de abril para pais e responsáveis pelos alunos da rede pública municipal de Educação de Macaé cujos cadastros apresentaram erros no 1º cadastro, e que, por isso, ainda não receberam o pagamento do auxílio emergencial.

O Bolsa Alimentação foi criado pela prefeitura com proposta inicial de 100 reais, mas teve seu valor dobrado após os 17 vereadores da Câmara Municipal aprovarem a destinação de 5,3 milhões de reais do Fundo do Legislativo para aumentar o benefício para 200 reais por cada um dos 42 mil alunos matriculados na rede pública municipal de Educação.

Aprovado pelo Legislativo em sessão extraordinária no último dia 30 de março, o auxílio emergencial visa reduzir os impactos na alimentação de crianças e jovens da rede pública municipal de ensino que ficaram sem a merenda escolar, apontada como uma das principais refeições dos alunos em situação de vulnerabilidade social no município, e que estão com as aulas paralisadas desde o último dia 16 de março.

As aulas foram paralisadas tanto na rede pública quanto na rede privada após decreto do governador Wilson Witzel (PSC), no dia 14 de março, medida que foi seguida por diversos prefeitos do Estado do Rio, para prevenção da pandemia do novo coronavírus.

Mais lidas da semana