Mídias Sociais

Política

Políticos macaenses marcam nome na história ao participarem da inauguração da nova sede da Alerj, no centro do Rio

Publicado

em

 

Com um representante de Macaé na mesa diretoria, a Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), inaugurou, nesta terça-feira, 10, a nova sede da Casa, que deixará as dependências do Palácio Tiradentes rumo ao Edifício Lúcio Costa, também no centro da cidade.

Fechada há quase 20 anos, o novo endereço, na Rua da Ajuda, 5, equina com a Avenida Nilo Peçanha, já abrigou o antigo Banco do Estado do Rio (Banerj), passou por adequações nos últimos 3 anos que custaram aos cofres públicos mais de 160 milhões de reais.

Antes conhecido como Banerjão, pela imposição do enorme prédio no centro do Rio, a nova sede da Alerj, que já é chamada de Alerjão em referência ao antigo apelido, passa a ter 31 andares e 3 subsolos, com gabinetes de 100 metros quadrados (m²), e abriga em 1 só lugar todas as unidades do Legislativo, que funcionavam em 3 endereços diferentes.

“Momento emocionante em participar da sessão solene de inauguração da nova sede da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerjão), no Edifício Lucio Costa. Sou grato a Deus por estar exercendo o mandato como deputado estadual na 12ª Legislatura (2019-2022). Obrigado!”, escreveu em sua conta no Facebook o deputado estadual Chico Machado (PSD), ex-vereador de Macaé, e que ocupa a 2ª vice-presidência da Alerj.

Eleito deputado estadual juntamente com Chico Machado, no pleito de 2018, o atual prefeito de Macaé, Welberth Rezende (CIDADANIA), também participou da inauguração e posou para fotos ao lado do presidente da Casa, André Ceciliano (PT) e do colega macaense, de Câmara e de Alerj.

“Hoje tive o prazer de participar da inauguração da nova sede da Alerj. Na ocasião foi inaugurada uma placa com o nome os deputados da 12ª Legislatura que fizeram parte dessa realização. Como fiz parte desta legislatura, sendo eleito deputado em 2018, saindo esse ano para uma missão maior, ser prefeito de Macaé, meu nome foi gravado na placa. Sinto-me honrado pela homenagem e pelo tempo em que pude representar Macaé no parlamento estadual”, escreveu Welberth Rezende em uma publicação em sua conta no Facebook.

De acordo com a Alerj, com os investimentos milionários feitos no prédio, que data da década de 1960, a construção foi modernizada para oferecer um ambiente mais acessível, seguro, confortável e sustentável aos servidores e ao público que circula pelo parlamento fluminense.

“A nova sede marca um novo tempo no parlamento, de adaptações a uma nova realidade, que exige modernidade, economia e principalmente transparência”, comemorou André Ceciliano, que recebeu também prefeitos de várias cidades fluminenses na celebração.

Segundo o diretor-geral da Alerj, Wagner Victer, a nova, além de modernizar o ambiente do Legislativo estadual, ajuda a resolver antigos problemas de estrutura que os deputados estaduais enfrentavam com as 3 unidades antigas.

“O Palácio Tiradentes já não cumpria requisitos de acessibilidade, combate a incêndios e sustentabilidade. Nenhum dos 3 prédios da Alerj tinham licença do Corpo de Bombeiros, por exemplo. As obras necessárias teriam um custo altíssimo. Já a construção de um novo prédio partiria de 600 milhões de reais. O aluguel de outro espaço traria um custo agregado alto, por isso o antigo prédio do Banerj, que estava vazio, se mostrou a melhor opção”, avaliou Wagner Victer.

No novo plenário, os deputados votarão de forma online, através de tabletes instalados no local que são acionados com as digitais de cada parlamentar, além de usarem um sistema, chamado de Terminal Virtual do Parlamentar (SevWeb), criado para que cada deputado tenha seu login e senha, podendo participar, inclusive, das sessões de forma virtual.

Com a presença de prefeitos e políticos de várias cidades fluminenses, entre eles os prefeitos de São Pedro da Aldeia, Fábio do Pastel (PODE); e de Cabo Frio, José Bonifácio (PDT), a sessão de inauguração da nova sede da Alerj homenageou também os deputados estaduais de Campos dos Goytacazes, Gil Vianna e João Peixoto, que faleceram em 2020, vítimas do coronavírus.

A Casa também explicou que, com a mudança de sede, o Palácio Tiradentes, que já foi sede da Câmara Federal, antes da transferência da capital do Rio para Brasília; do Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP), durante o Estado Novo; e da Assembleia do Estado da Guanabara, antes da fusão com o Estado do Rio, será transformado no Museu da Democracia.

Segundo a Alerj, a Subdiretoria de Cultura da Casa já articula com o Consulado Italiano a inauguração do novo espaço, em outubro desse ano, com uma exposição em homenagem ao poeta italiano Dante Alighieri, e até lá, o prédio será usado em parceria com a Secretaria de Saúde do Rio como local de vacinação contra o coronavírus.

Sobre as outras duas unidades da Alerj, o Legislativo fluminense contou que o imóvel anexo da Praça XV será devolvido ao Executivo estadual, ainda sem futuro definido, e que o prédio da Rua da Alfândega passará a ser ocupado pelo Rio Previdência.

Mais lidas da semana