Mídias Sociais

Política

Pesquisa revela que Renatinho Vianna tem quase 55% dos votos válidos contra 30% do Tê e 11% de Bonifácio

Avatar

Publicado

em

 

Segundo a Pesquisa de Intenção de Voto do município de Arraial do Cabo, realizada nos dias 20 e 21 de setembro, pela Àgora Pesquisas Ltda., e divulgada nesta sexta-feira (23), se a eleição municipal fosse hoje, o candidato a prefeito pelo PRB, Renatinho Vianna teria 54,7% dos votos válidos e o candidato do governo, Walter Lúcio, o Tê (PMDB), 30,6%. A sondagem está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), registro 03138/2016.

Ainda segundo a pesquisa, em terceiro lugar aparece José Bonifácio (PDT), com 10,7% dos votos válidos, seguido de Paulinho do Pastor (Rede), com 2,8%. Os demais candidatos, juntos, representariam 0,6% dos votos.

Arraial do Cabo, segundo os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), tem 28.879 eleitores. Dos quais, 400 foram ouvidos na sondagem realizada nos bairros Figueira, Monte Alto, Morro da Boa Vista, Morro da Coca Cola, Praia dos Anjos, Praia Grande, Prainha, Sabiá e Vila Canaã.

Na questão estimulada, Renatinho aparece na frente com quase 45% (precisamente 44,8%) das intenções de voto. Tê segue em segundo lugar, com 25%; Bonifácio em terceiro, com 8,8%; Paulinho do Pastor -  2,3%; Cacau, 0,5%; Mazinho 0,5%. Votos brancos e nulos correspondem a 8,8%; Não souberam opinar 7,0% e Não responderam 2,5%.

 

Já na pergunta: “Independente da sua intenção de voto, quem você acha que vai ganhar a eleição?”. No total, 53% dos entrevistados responderam que Renatinho Vianna será o vencedor; 24% acham que Tê vence o pleito; 2,1% apostam em Bonifácio. Vinte e um por cento não souberam responder ou não opinaram.

 

Já no questionamento: “Em quem você não votaria de jeito nenhum?”. Quem ficou na frente foi Walter Lúcio, o Tê, com 38,8%; Renatinho Vianna teve 15%; José Bonifácio 1,8%; Mazinho 1,3%; Rodrigo Simas 0,8%; Cacau 0,5; 9,5% disseram que poderiam votar em todos e 8,3% não votaria em ninguém. Não souberam ou não opinaram 15,8% dos entrevistados.

 

Mais lidas da semana