Mídias Sociais

Destaque

Pesquisa feita na Brasil Offshore mostra que empresas do setor têm interesse em investir em Macaé

Avatar

Publicado

em

 

43,1% das empresas da cadeia do petróleo que ainda não possuem filial na cidade, têm interesse em se instalar na Capital Nacional do Petróleo

 

Fotos: Mauricio Porão

 

 

Tunan Teixeira

A Prefeitura de Macaé divulgou nesta terça-feira, 4, o resultado de uma pesquisa animadora para a economia da cidade, que tenta, junto com a Petrobras e com as prestadores de serviço do setor petrolífero, recuperar investimentos no setor o mais rapidamente possível.

A pesquisa, realizada durante a 9ª Feira Brasil Offshore, encerrada há pouco menos de duas semanas, demonstra que a Capital Nacional do Petróleo continua sendo muito bem vista pelas empresas do setor no que diz respeito a novos investimentos.

De acordo com os dados coletados pelo governo municipal durante a feira, considerada a terceira maior do mundo para a indústria do petróleo, das empresas do setor presentes à feira que ainda não possuem filial em Macaé, 43,1% têm interesse em se instalar no município.

A prefeitura revelou ainda que dentre todos os contatos realizados, 3 empresas já confirmaram presença em Macaé nos próximos meses. Uma delas é a Viferro Ferramentas, estabelecida há 30 anos em Vitória, no Espírito Santo, que vai funcionar em uma área no bairro Novo Cavaleiros, entre 60 e 90 dias.

“Estamos pensando no futuro e buscando sempre novas alternativas atraentes”, afirmou o proprietário da empresa, Paulo Frizela.

A prefeitura contou também que a pesquisa foi feita em 112 estandes de empresas que estiveram presentes ao Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho durante os 4 dias de Brasil Offshore, através de um questionário elaborado pela Secretaria Adjunta de Trabalho e Renda.

“Existe uma interlocução com as empresas após a Brasil Offshore. Os empresários participam de encontros em várias partes do mundo e se revelaram surpresos com a atenção dada pelo poder público municipal”, acrescentou o secretário da pasta, Leonardo Pessanha.

Segundo a prefeitura, o levantamento apontou que entre os expositores da Brasil Offshore 2017, um total de 32,1% são empresas de grande porte e possuem mais de 100 funcionários. Logo após aparecem as consideradas médias, com 50 a 99 empregados (30,8%).

Empreendedorismo – Outra maneira de atrair novos investimentos para o município, a prefeitura reforçou ações na área do empreendedorismo, facilitando a regularização e a abertura de empresas na cidade neste ano de 2017, na tentativa de fomentar a geração de empregos no município.

O governo municipal lembrou ainda que, no dia 24 de maio, foi publicada a portaria 1.244/2017, que instituiu a Comissão de Licenciamento Municipal, responsável por resolver os entraves nos processos de empreendimentos que ofereçam, no mínimo, 100 vagas. O prazo para a legalização de questões ligadas à administração pública agora é de, no máximo, 60 dias. A medida buscou a retomada do potencial de empregabilidade de Macaé.

“A nossa maior preocupação é fazer com que a cidade tenha total condições de favorecer a geração de empregos. Este passo inédito vai ao encontro de uma demanda do setor empresarial mas, acima de tudo, possibilita a criação, com maior celeridade, de postos de trabalho”, disse, na ocasião, o Prefeito Dr. Aluizio (PMDB), presidente da Comissão.

Royalties – A prefeitura vem fazendo vários esforços para voltar a se tornar atrativa para o mercado do petróleo, dentre as quais se destaca o anúncio feito pelo Prefeito Dr. Aluizio (PMDB), anunciou que pode abrir mão de um percentual de royalties do petróleo proveniente da produção nos campos maduros da Bacia de Campos.

A notícia do prefeito visava sensibilizar a Petrobras, já que, segundo entrevista do Presidente da Schlumberger no Brasil, Alejandro Duran, as prestadoras de serviço estariam prontas para fazer investimentos imediatos nos campos que já não seriam tão interessantes para a gigante do petróleo brasileira.

“A iniciativa visa contribuir para o retorno das atividades de diversas sondas que foram desativadas na região, após o desinvestimento da Petrobras”, justificou a prefeitura.

Ainda de acordo com Dr. Aluizio, o município seria recompensado com o fomento da economia e a geração de aproximadamente quase 20 mil empregos.

Em entrevista coletiva no Centro de Convenções, o prefeito destacou também que a revitalização dos campos maduros é, em curto prazo, a melhor chance para saída da crise econômica do município, da região, do Estado do Rio, e do país.

Mais lidas da semana