Mídias Sociais

Política

Patrulha Maria da Penha de Macaé é usada como referência para implantação do programa em Rio das Ostras

Publicado

em

 

Servidores e guardas municipais de Rio das Ostras participam de primeiro curso do programa Patrulha Maria da Penha, ministrado por profissionais de Macaé e Duque de Caxias, e que será implantado no município em breve

Primeira cidade da região a implantar a Patrulha Maria da Penha, Macaé foi usada como referência pela vizinha Rio das Ostras, que realizou o primeiro curso de capacitação do programa responsável por atendimento integral e exclusivo a mulheres vítimas de violência.

Na última semana uma equipe de guardas municipais de Rio das Ostras participou do curso de capacitação para a implantação da Patrulha Maria da Penha em Rio das Ostras, programa que funciona em Macaé desde 2017.

Além de representantes da Guarda Municipal (GM) de Macaé, estiveram presentes ainda guardas municipais de Duque de Caxias, cidade fluminense que também já implantou o programa, em 2016.

Segundo a Prefeitura de Rio das Ostras, entre os temas do encontro estiveram a própria Lei Maria da Penha, além de questões de gênero, aplicação da norma, atuação da rede de proteção, e atendimento à mulher.

O curso foi administrado pela Coordenadora Geral de Políticas para as Mulheres de Macaé, Jane Estanislau Roriz, e pela Coordenadora do Centro Especializado de Atendimento à Mulher (CEAM) de Macaé, Flávia Luz.

No encerramento, foi ministrada uma palestra do delegado adjunto da 128ª Delegacia de Polícia (128ªDP) de Rio das Ostras, Carmelo Santalucia, que abordou os diversos aspectos observados no atendimento que é feito na delegacia em casos de violência doméstica e familiar.

Também estiveram presentes ao evento a Coordenadora da GM de Duque de Caxias, Neuseli Daris Pereira, e a coordenadora da Patrulha Maria da Penha em Macaé, Márcia Martins Bolívar Morgado, além do juiz da Comarca de Rio das Ostras, Henrique Assumpção Rodrigues de Almeida, e do socorrista Ricardo Naifeld, da GM de Rio das Ostras, que abordou o atendimento hospitalar às vítimas de violência doméstica.

A prefeitura revelou também que a Patrulha Maria da Penha está sendo implantada pela Secretaria de Segurança Pública do município, em consonância com a Secretaria de Bem-Estar Social.

O governo municipal acredita que o programa deve atuar com os demais órgãos de segurança que visam monitorar os casos em que houver determinação feita pela Justiça para medidas protetivas da mulher, como já acontece em Macaé, onde a Patrulha é fruto de uma parceria entre a prefeitura, as polícias Civil e Militar e outros órgãos judiciais.


 

Mais lidas do mês