Mídias Sociais

Cidades

Parceria entre CEAM e Polícia Civil de Macaé comemora os 10 anos da Lei Maria da Penha

Avatar

Publicado

em

 

Nesta quinta-feira, 18 de agosto, um projeto em parceria entre o Centro Especializado de Atendimento à Mulher (CEAM), da Prefeitura de Macaé, e a Polícia Civil, realizou mais uma palestra para crianças e jovens, desta vez no Paço Municipal.

Os eventos, que vêm acontecendo em algumas escolas da rede pública municipal, acontece em comemoração pelos 10 anos da Lei Maria da Penha (Lei 11.340/06), de 7 de agosto de 2006, que garante proteção à mulheres vitimas de violências doméstica.

Na manhã de ontem, adolescentes entre 14 e 18 anos, da Guarda Mirim, da Guarda Municipal, e do Programa Nova Vida, ambos de inserção social da prefeitura, acompanharam palestras e tiraram dúvidas sobre o assunto, em um clima muito descontraído.

As palestras, promovidas em parceria entre o CEAM e a Polícia Civil visa abordar o tema da violência doméstica entre a juventude, de uma forma a conscientizar os jovens a não reproduzirem no futuro a realidade a que muitas vezes são obrigados a conviver dentro de suas casas e na própria sociedade em que vivem.

O projeto conta ainda com o apoio do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ), que distribui um encarte com informações explicativas sobre a lei e suas aplicações, além de tirar dúvidas sobre o tema abordado nas palestras.

Segundo delegado de Polícia Civil de Macaé, Felipe Poyes, a parceria com o CEAM é um grande instrumento no combate à violência contra a mulher no município, não apenas no atendimento às vítimas, mas na conscientização da população.

“É muito importante esse trabalho, porque ajuda na conscientização dos jovens, que podem se tornar multiplicadores do conhecimento no futuro. É um trabalho de prevenção que vem dando resultado”, acredita.

O delegado contou ainda que esforços estão sendo feitos para que a relação de parceria entre o CEAM e a Polícia Civil fique ainda mais estreita, com a criação de um posto do Núcleo de Atendimento à Mulher (NUAM), dentro do CEAM, para que as mulheres vítimas de violência doméstica não tenham que passar por esse ambiente da delegacia, o que tornará o atendimento ainda melhor e mais ágil.

“É uma parceria que vem dando certo na cidade, e nós queremos promover uma integração ainda maior entre esses dois mecanismos, para torná-los ainda mais eficientes”, explicou o delegado.

A coordenação do CEAM informou que entre janeiro e julho deste ano, a unidade, que é vizinha da 123ª Delegacia de Polícia (123ª DP), já efetuou cerca de 2.800 atendimentos. Além da parceria com a Polícia Civil, o CEAM trabalha em conjunto com a Polícia Militar (PM), o Instituto Médico Legal (IML) de Macaé, o Ministério Público do Estado do Rio (MP-RJ), a Defensoria Pública e o Judiciário.

Tunan Teixeira

Mais lidas da semana