Mídias Sociais

Política

Parceria entre Câmara e Guarda Municipal de Macaé visa capacitação de agentes de vigilância

Publicado

em

 

 

Entre os cursos oferecidos estão segurança física das instalações, proteção de autoridades, defesa pessoal e técnicas de primeiros socorros

 

Tunan Teixeira

 

Uma parceria entre a Câmara e a Guarda Municipal de Macaé está oferecendo cursos de capacitação para servidores melhorarem a atuação na segurança das duas sedes do Legislativo, no Centro e na Virgem Santa.

Ao todo são 26 agentes de vigilância que estão recebendo cursos de segurança física de instalações, proteção de autoridades, defesa pessoal, técnicas de primeiros socorros e uso de tecnologias não letais.

De acordo com a Câmara de Macaé, a capacitação, começou com a formação de uma primeira turma na semana passada, nos dias 17, 18 e 19, e será concluído nesta semana, com a segunda turma, nos dias 24, 25 e 26 deste mês.

“É importante agir preventivamente para que os agentes saibam como proceder e controlar a situação, caso ocorra alguma ameaça à ordem, à segurança ou ao bom funcionamento da Casa”, avaliou o guarda municipal, Jiovanne Pereira.

A Câmara informou ainda que as aulas estão divididas em teóricas e práticas, e possuem foco em técnicas de abordagem, para que o contato com o público seja o mais pacífico e cordial possível.

“Além de mostrar como usar detectores de metais e técnicas de imobilização para conter agressores, o curso também aborda planejamento e inteligência como estratégia de trabalho”, explicou o coordenador de Operações Especiais da Guarda Municipal, João Henrique Ribeiro.

O agente de vigilância, Dinarte Santos, elogiou a capacitação, lembrando que cursos como esses são importantes para que os profissionais exerçam suas funções com segurança e eficiência.

“A expectativa é que melhore cada vez mais as nossas condições de trabalho, com o uso de novos equipamentos e cursos periódicos de atualização”, comentou o servidor legislativo.

O diretor geral Gabriel Peçanha lembrou ainda que há outras ações em andamento para melhorar a segurança da Câmara Municipal, como o aumento da quantidade e da qualidade dos radiotransmissores, que já são utilizados pelos agentes de vigilância.

“Também estamos adquirindo novas câmeras para ampliar o monitoramento 24 horas e, em breve, será iniciado o controle de acesso de veículos por cancela, ou previamente autorizados, com uso de adesivos”, contou.

A Câmara Municipal de Macaé ressaltou também que os cursos são uma forma de valorizar e motivar cada vez mais os servidores, e que, por isso, a atual gestão do Legislativo ainda pretende realizar cursos periódicos para outras categorias de servidores, além de revisar o plano de cargos e salários.

 

Reajuste – Nesta segunda-feira, 22, foi publicada a lei que autoriza a Câmara a conceder 3% de reajuste salarial aos seus servidores, proposta que já havia sido discutida e aprovada em plenário há algumas semanas.

A legislação prevê ainda que o mesmo percentual seja aplicado para reajustar gratificações, jetons e prêmios dos servidores, que passam a ter auxílio alimentação no valor de R$ 795,50, e auxílio refeição de R$ 400,00.
Audiências Pública – Conforme já havia sido publicado nos atos oficiais do Legislativo macaense, a Câmara divulgou ainda as datas de duas audiência públicas a serem realizadas nas próximas semanas, uma no dia 24 e outra no dia 31 de maio.

A primeira delas acontecerá nesta quarta-feira, 24, a partir das 19h, quando a Comissão Permanente de Meio Ambiente, Proteção dos Animais e Saneamento Básico da Câmara espera receber a população para debater a implantação de um empreendimento na cidade.

Na segunda, marcada para a quarta-feira da próxima semana, dia 31, também a partir das 19h, e servirá para discutir a organização da Expo 2017, debate para o qual a Câmara espera contar com a presença de comerciantes e representantes do Executivo, além de cidadãos e representantes da sociedade civil organizada.

“Um dos objetivos é discutir as propostas para o tradicional evento que marca as comemorações de aniversário de emancipação de Macaé”, explicou a Câmara.

Ainda sobre audiências públicas, o Presidente da Câmara, Dr. Eduardo Cardoso (PPS), deve marcar, nesta semana, uma audiência para discutir o polêmico Projeto de Lei 019/2016, que trata do zoneamento urbano da cidade.

Aprovado em 28 de dezembro de 2016, sob muita desconfiança do presidente da Casa e do atual líder da oposição Marcel Silvan (PT), que votaram contra o projeto na ocasião, o texto do Executivo recebeu 9 emendas dos parlamentares, mas não foi apreciado pelo Prefeito Dr. Aluízio (PMDB) no prazo devido, e acabou retornando à Câmara e aumentando a polêmica sobre o projeto.

Na última semana, Dr. Eduardo anunciou alguns do temas do projeto, questionando o conhecimento da população sobre mudanças tão significativas para a cidade, como a autorização para que a área seja usada para “estocagem e manuseio de materiais radioativos”, entre outros, e colocando em cheque também a tramitação do PL019/16 na Câmara, que passou sem a realização de qualquer consulta pública por parte do Executivo, com o manda a lei.

Mais lidas da semana