Mídias Sociais

Política

Para não dividir palanque com Eduardo Paes, Cesar Maia teria anunciado que não concorrerá a nada esse ano

Publicado

em

Ex-prefeito do Rio, Eduardo Paes (DEM), agora em novo partido, deixou o manchado PMDB para disputar eleições para o Governo do Estado em outubro desse ano

A confirmação da ida do ex-prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, para o DEM, partido do presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, deixou muita gente de “cara feia” na política estadual Rio.

Entre eles estaria o presidente estadual do PP, o vice-governador, Francisco Dornelles, que sofre processo de cassação juntamente com o Governador Pezão (PMDB) junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O motivo da insatisfação de Dornelles seria a uma suposta “enrolação” sofrida pelo partido do vice-governador, que teria ficado aguardando uma posição do ex-prefeito, que só avisou da escolha pelo DEM às vésperas da filiação.

As informações de bastidores foram dadas nesta terça-feira, 10, pela colunista do Jornal Extra, Berenice Seara, que revelou ainda que, se não ficou bem visto no PP, Paes também não seria unanimidade no próprio DEM.

“Foi só a sua filiação ganhar contornos mais concretos, para Cesar Maia avisar aos correligionários que não vai mais se candidatar a qualquer cargo este ano”, escreveu a colunista nesta terça-feira, lembrando que os dois são desafetos de longa data.

Assim, Cesar Maia seria mais um político fluminense fora do páreo das eleições para presidente, cargo pretendido por seu filho, Rodrigo Maia; para governador, alvo de Paes; e para deputado federal, estadual e senador.

A jornalista lembra ainda que as mudanças de partido conturbadas fazem parte da vida política do ex-prefeito do Rio, já que, no passado, Paes também foi criticado quando abandonou o PSDB e se filiou ao PMDB, seu ex-partido, tudo para se candidatar à Prefeitura do Rio com as bênçãos de Sérgio Cabral (PMDB), ex-governador do Rio atualmente preso por corrupção e acusado de inúmeros crimes.

Mais lidas do mês