Mídias Sociais

Cidades

Operação Lava Jato identifica ilegalidades em obras da Odebrecht em Rio das Ostras

Avatar

Publicado

em

 

Os problemas políticos de Rio das Ostras viraram caso de polícia nesta semana, depois que um relatório da Polícia Federal (PF) apontou ilegalidades em obras da Odebrecht Ambiental realizada na cidade.

O relatório da PF está relacionado à 35ª fase da Operação Lava Jato, que investiga o maior caso de corrupção e de lavagem de dinheiro da história do Brasil, e que aconteceu na última segunda-feira, 26, e resultou na prisão temporária do ex-ministro Antônio Palocci.

No relatório foram citados pagamentos de vantagem indevida a uma pessoa denominada como “Atravessador”, e que estariam relacionados a obras da Odebrecht Ambiental em Rio das Ostras, havendo menção a autorização do codinome pelo próprio Marcelo Bahia Odebrecht, dono da empresa.

De acordo com o G1, no relatório também foram citados pagamentos de vantagem indevida a uma pessoa com o codinome “Cassino”, cuja autorização foi expressamente dada por Marcelo Bahia Odebrecht, e que estariam vinculados a obras no município.

Ainda conforme a reportagem do G1, os investigadores não divulgaram a quem se referem os codinomes, nem sobre quais seriam essas obras e quando elas foram feitas, nem de quais seriam os valores das propinas.

 

Esgoto – a Odebrecht Ambiental possui a concessão, através de uma Parceria Público-Privada (PPP) com a prefeitura, para a realização de obras de saneamento e infraestrutura voltadas para o tratamento de esgoto na cidade.

Procurado pela redação do Diário da Costa do Sol, o escritório regional da empresa, que também é responsável por PPP semelhante em Macaé, não havia respondido às denúncias até o fim da tarde desta terça-feira, 27.

Tunan Teixeira

Mais lidas da semana