Mídias Sociais

Cidades

Obras abandonadas pela prefeitura de Araruama continuam sem data para inauguração

Avatar

Publicado

em

 

As obras são de convênio com o Governo Federal que repassou a verba em 2015 para a prefeitura realizar a execução, mas até o momento não tem data para inauguração. A falta de administração dos recursos fez com que as obras, em sua maioria creches B (modelo de unidade de maior tamanho para atender o maior numero de famílias), tivessem as datas de inauguração atrasadas. Até hoje não há data correta e nem explicação quanto aos motivos dos atrasos das obras que são construídas com 100% da verba do governo federal pelo FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação). Em varias obras as placas foram raspadas e no lugar das datas de inauguração foram colocados adesivos informando a inauguração para 2016, mas sem dia ou mês. Obras que deveriam ter sido inauguradas em 2015.

 

Creches de grande porte abandonadas

 

Na creche inacabada do bairro Fazendinha, na rua Almir Rego, o matagal tomou conta de boa parte da obra. A placa rasgada e jogada no canto informa que a obra foi iniciada no dia 03 de março de 2015 com o término para 03 de novembro do mesmo ano em um valor total de R$ 2.152.274,19.

Já a creche de Três Vendas a obra orçada em R$ 1.407.149,25, foi iniciada em 19 de Janeiro de 2015 e teve a data reeditada para 14 de setembro de 2016. Porém, o adesivo foi cortado informando apenas o ano e até agora não foi inaugurada.

Para a aposentada Maria Mendonça a creche é uma unidade que faz falta para o bairro de São Vicente. "A gente precisa da creche e até agora nada. Eu cuido do meu neto pra minha filha trabalhar. Mas e quem não tem com quem deixar?”, questiona.

A creche de São Vicente foi orçada em R$ 1.407.149,25, iniciada em 19 de Janeiro de 2015 e até agora não foi inaugurada.

 

Nossa equipe esteve na escola João Vasconcelos, na comunidade do Outeiro, visitando a obra do complexo esportivo, licitado e iniciado no Governo André Mônica e parada há 8 anos. Apesar da guarida da guarda municipal na entrada, em momento algum houve qualquer fiscalização quanto a nossa estadia no local, mostrando que a situação de vulnerabilidade da educação não é só com obras abandonadas, mas com a falta de segurança. Uma obra tão antiga que sequer há placa de informação, uma obrigação por lei, retirada e impedindo que a população tenha acesso as informações do uso da verba do Governo Federal. Na lateral, flagramos uma parte do muro sendo sustentado por uma árvore, colocando em risco a população e as crianças que passam após as aulas.

 

Obras sem custo para a prefeitura

 

As obras são de responsabilidade da prefeitura que tem toda a gerencia pela licitação e execução dos contratos com a construtora Alpha Terraplanagem e Construção LTDA. Todas as obras das creches tiveram os prazos delatados e diversas vezes feitos aditamentos aos contratos em relação aos prazos. E mesmo assim em nenhum as obras foram sequer concluídas.

 

Saúde também afetada pelas obras inacabadas

 

Além do abandono das obras das creches e escolas, há sete UBS, (Unidade Básica de Saúde) localizadas nos bairros; Mutirão, Areal, Jardim Califórnia, Parati, BNH, Fonte Limpa, e Iguabinha, todas nas mesmas condições: licitadas e contratadas pelo município, porém abandonadas. Todas também com verbas do Governo Federal.

Mais lidas da semana