Mídias Sociais

Política

Obras para a construção da nova Ponte do Baião têm previsão para serem entregues no início de 2023

Publicado

em

 

A Prefeitura de Macaé segue trabalhando nas obras de construção da nova Ponte do Baião, que começaram nesta segunda-feira, 31 de janeiro, após uma interdição de quase 2 anos, devido a problemas na estrutura antiga da ponte.

Com as obras, que tem previsão de conclusão de 12 meses, a estrutura, que hoje conta com 3 metros de largura, passará a ter 12,8 metros, totalizando 125 de comprimento, e com 75 metros de vão central sobre o Rio Macaé.

Localizada na RJ-162, na Bicuda Pequena, no distrito de Cachoeiros de Macaé, a Ponte do Baião é a principal via de acesso dos moradores da região da Bicuda à BR-101 na altura do acesso às cidades vizinhas de Rio das Ostras e de Casimiro de Abreu.

“Inaugurada em 1946, a construção da nova Ponte do Baião é uma luta antiga, que começou quando eu era deputado estadual. O Governo do Estado investiu cerca de 30 milhões de reais no município para construção da ponte e, por isso, eu só tenho a agradecer. Vamos poder contar com uma estrutura totalmente renovada, o que vai facilitar a vida da população e melhorar o tráfego da região”, comentou Welberth Rezende, que esteve no local das obras nesta quarta-feira, 2 de fevereiro.

De acordo com o engenheiro da 7ª Residência de Obras e Conservção (7ª ROC), do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Rio (DER-RJ), Braz Povoleri, a superestrutura da Ponte do Baião será construída em concreto estendido pelo processo dos balanços sucessivos.

O engenheiro também explicou que esse método é baseado na concretagem “in loco” de segmentos, denominados aduelas, que são estruturas pré-fabricadas de concreto armado de dimensões mínimas, porém calculadas, e que serão construídas sequencialmente a partir dos pilares, permitindo que o vão central sobre o Rio Macaé, com 75 metros, seja inteiramente construído sem escoramentos diretos na seção hidráulica.

“A tecnologia empenhada na ponte tem durabilidade de, no mínimo, 50 anos. A estrutura vai contar com mão dupla e, também, vão livre, o que permite o Rio Macaé seguir o curso normalmente sem que a ponte precise fechar por problemas de inundação, por exemplo”, contou Braz Povoleri.

Também estiveram presentes na visita o secretário adjunto de Interior, Rodrigo Viana, os vereadores Tico Jardim (PROS) e George Jardim (PSDB), além do assessor regional da Secretaria Estadual das Cidades, Adriano Matos.

Mais lidas da semana