Mídias Sociais

Política

Obras e investimentos estaduais e federais na região voltam a ser tema de documento elaborado pela Firjan

Publicado

em

 

A Federação das Indústrias do Estado do Rio (Firjan) divulgou, nesta semana, um Mapa Viário, elaborado pela entidade, com objetivo de mostrar como a região poderá ser integrada nacionalmente a partir de um grande corredor viário.

Na última semana, o governo estadual do Rio assinou um contrato com a empresa Águas do Rio para concessão de 35 anos dos serviços de abastecimento de água e tratamento de esgoto em mais de 27 localidades do Estado do Rio, entre elas a cidade de Casimiro de Abreu.

Na cerimônia de assinatura do contrato, fruto do leilão de 2 blocos da Companhia Estadual de Águas e Esgoto (CEDAE), o governador do Rio, Cláudio Castro (PL), reforçou o que já havia prometido em visita à região no início do mês (na foto), de que, dos 22,4 bilhões de reais previstos de arrecadação no leilão da CEDAE, 17 bilhões de reais serão investidos em obras na região.

As obras estão previstas no documento elaborado pela Firjan a pedido do governo estadual chamado Rio Canteiro de Obras, que prevê, entre outras ações, a conclusão da Ponte da Integração, ligando São João da Barra a São Francisco de Itabapoana, e a recuperação de 882 quilômetros (km) de rodovias na região.

Segundo o documento da Firjan, as obras ampliarão o acesso ao Porto do Açu, e permitirão que grande parte do trânsito, que atualmente passa por dentro do perímetro urbano de Campos dos Goytacazes, seja desviado para esses trechos das rodovias que serão recuperados.

A Firjan lembra que o Mapa Viário mostra uma série de intervenções em infraestrutura na região, como a construção da RJ-244, ligando o Porto do Açu a Campos, que já passou por consulta pública, e que prevê a retirada de 500 caminhões que seguem por dia até o Açu, facilitando, por exemplo, o escoamento de carretas superdimensionadas, como a que chegou à Macaé nesta semana.

“Além da energia, e isso inclui petróleo, gás, solar e eólica, a logística poderá se tornar, num futuro próximo, o grande gerador de emprego e renda da região. É preciso, portanto, mobilizar a sociedade e as autoridades em torno dessa causa que será fundamental para o nosso desenvolvimento”, acredita o presidente da Firjan Norte Fluminense, Francisco Roberto de Siqueira.

Além da Ponte da Integração, entre os outros projetos presentes no Mapa Viário confirmados pelo governo estadual na última sexta-feira, 13, está a melhoria de 10 mil km de estradas de produção, responsável pelo escoamento da produção agrícola, principalmente no interior do Estado.

Sobre a recuperação de 882 km de estradas estaduais, mais detalhadas no Rio Canteiro de Obras, a Firjan reforça que foram destacadas 5 rodovias delas em Campos e Macaé e outras 9 no Noroeste Fluminense.

“Com a melhoria nos acessos, a tendência é que o distrito de São João da Barra e a região como um todo fiquem mais atrativas à chegada de novas empresas ligadas à logística, à importação e exportação de produtos diversos a partir do Porto do Açu”, defendeu o analista de estudos econômicos da gerência de infraestrutura da Firjan, Leonardo Ribeiro.

A maior das intervenções previstas no Mapa Viário, no entanto, seria a construção da Estrada de Ferro Rio-Vitória (EF-118), obra ainda em estudo pelo governo federal, que interligará 15 municípios fluminenses, assim como o Porto do Açu e o novo Terminal Portuário de Macaé (TEPOR), que está em construção, além do Porto de Vitória, no Espírito Santo.

“A ferrovia vai beneficiar não só o Rio, como o Brasil, pois será conectada à Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM), melhorando o acesso ao Estado de Minas Gerais e ao Centro-Oeste. Isso beneficiará o escoamento de mercadorias dessas regiões, que estarão conectadas ao litoral fluminense. No caso, o Porto do Açu tem grande potencial e estrutura para se tornar um grande exportador de grãos”, ponderou Leonardo Ribeiro.

Mais lidas da semana