Mídias Sociais

Cidades

Número de mulheres eleitas no Executivo sobe na Região dos Lagos e no Norte Fluminense

Avatar

Publicado

em

 

Ainda é baixo o número, mas eles crescem a cada eleição. Pelo menos na Região dos Lagos e no Norte Fluminense do Estado do Rio de Janeiro, as mulheres, aos poucos, vão ganhando espaço no cenário político dos municípios da região.

Se a reeleição de Grasiella (PP), em Iguaba Grande, for confirmada, serão 7 prefeitas eleitas nas eleições deste ano, contra apenas 4 em 2012, um aumento de quase 100% de mulheres eleitas para a prefeitura em apenas 4 anos.

A atual prefeita de Iguaba Grande era uma das eleitas em 2012, junto com Rosinha Garotinho (PR), em Campos, Fraciane (PMDB), em Saquarema, e Solange Almeida (PMDB), em Rio Bonito, número que teria sido ainda maior se a Justiça Eleitoral não tivesse cassado a então prefeita reeleita em Conceição de Macabu, Tedi (PT), que deu lugar ainda em 2013, ao segundo colocado na ocasião, atual prefeito, Cláudio Linhares (PMDB).

Nas eleições deste ano, o que eram apenas 4, quase dobrou. Além de Grasiella, que recebeu 7.660 votos em Iguaba Grande, mas aguarda julgamento de recurso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para renovar o mandato, são mais 6 mulheres eleitas na região.

Em Saquarema, Araruama, Carapebus, Quissamã, São Francisco de Itabapoana e São João da Barra, as prefeitas eleitas tiveram votações expressivas, apenas em suas cidades vencendo o pleito com menos da metade dos votos.

Exceto em Quissamã e em São Francisco de Itabapoana, onde Fátima (PTN) e Francimara (PSB) foram eleitas, respectivamente, com pouco mais de 46% dos votos,  nas outras cidades da região, as mulheres venceram com folga.

Foi o caso de Manuela Peres (PTN), eleita em Saquarema com 52,2%; Lívia de Chiquinho (PDT), vencedora em Araruama com 83,16%; Christiane Cordeiro (PP), eleita em Carapebus com 61,12%; e Carla Machado (PP), que venceu em São João da Barra com 73,02%.

O número de prefeitas eleitas na região é ainda mais expressivo se comparado com o número de prefeitas eleitas somando-se os 92 municípios do Estado do Rio de Janeiro.

Em todo o Estado, foram apenas 8 prefeitas eleitas, sem contar com Grasiella, que ainda aparece com seus votos invalidados no site do TSE.

Se no Estado foram apenas 9% entre todos os eleitos nas majoritárias, contabilizando apenas as prefeitas das 21 cidades da Região dos Lagos e do Norte Fluminense, esse número sobe para 29%, além de representar 75% das mulheres eleitas para o Executivo em todo o Estado do Rio.

Tunan Teixeira

Mais lidas da semana