Mídias Sociais

Política

Novas listas do Bolsa Alimentação dão início ao pagamento da 3ª parcela do benefício para alunos da rede pública de Macaé

Avatar

Publicado

em

 

A Prefeitura de Macaé divulgou nesta quinta-feira, 18, novas listas de ordem de pagamento, com os nomes dos beneficiários da 3ª parcela do Bolsa Alimentação, auxílio emergencial concedido pelo município para os cerca de 42 mil alunos matriculados na rede pública municipal de educação.

De acordo com a prefeitura, os beneficiados irão receber por ordem de pagamento no Banco Itaú, alternativa direcionada para os cadastrados que não informaram conta bancária nem possuem o cartão criado pelo município e pelo banco para o pagamento.

“Todos devem ficar atentos, pois somente serão pagas as ordens de pagamento do dia, ou seja, somente quem estiver na lista daquela data irá receber. Caso o beneficiário não compareça ao banco no dia da ordem de pagamento, o mesmo será designado para comparecer a agência após a finalização dos pagamentos, em 7 de julho”, explicou a prefeitura nesta sexta-feira, 19.

O município informou ainda que, para os beneficiários que não estão em nenhuma listagem até agora, novas listas serão publicadas até a próxima terça-feira, 23, com informações sobre as novas datas de pagamento.

O pagamento da 3ª parcela do Bolsa Alimentação começou na última segunda-feira, 15, para os que cadastrados que receberam os 200 reais do auxílio emergencial creditados em conta, mas a prefeitura ressaltou que devido à uma questão interna, o crédito dos cartões só foi debitado no final dessa semana.

Inicialmente proposto com valor de 100 reais, o Bolsa Alimentação teve seu valor dobrado durante votação do projeto de lei na Câmara Municipal em sessão extraordinária no último dia 30 de março, quando os 17 vereadores de Macaé aprovaram a destinação de 5,3 milhões de reais do Fundo do Legislativo.

As listas com os nomes dos beneficiários estão disponíveis apenas no site da prefeitura, que criou o Bolsa Alimentação visando tentar minimizar os impactos da falta da merenda escolar na alimentação de milhares e crianças e jovens matriculados na rede pública municipal de ensino.

As aulas, tanto nas redes pública e privada de diversas cidades do Estado do Rio e do país, estão paralisadas em Macaé desde o último dia 16 de março, por decreto do prefeito Dr. Aluízio (PSDB), o que deixou as crianças sem a merenda escolar, considerada a principal refeição de milhares de alunos matriculados na rede pública de educação que estão em situação de vulnerabilidade social.

Mais lidas da semana