Mídias Sociais

Destaque

Na abertura da Brasil Offshore, Dr. Aluizio afirma que emprego é prioridade

Bertha Muniz

Publicado

em

 

Solenidade realizada na tarde desta terça-feira (25), contou com a presença de autoridades civis e militares, além de líderes do Executivo e Legislativo.

O governador do Estado do Rio, Wilson Witzel (PSC), participou na abertura da 10ª edição da Feira Brasil Offshore, considerada uma das principais do setor de petróleo do País, na tarde desta terça-feira (25), no Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho, em Macaé.

A solenidade contou com a presença de autoridades civis e militares, além de líderes do Executivo e Legislativo.  Durante coletiva de imprensa, Witzel afirmou que a Bacia de Campos pode ser considerada a menina dos olhos do Estado quando se fala de petróleo, e acrescentou que o Ministério de Minas e Energia e a Agência Nacional do Petróleo (ANP) estão fazendo “o dever de casa” para atrair investidores ao setor de óleo e gás na região.

“A Bacia de Campos está muito voltada para os campos maduros, precisamos atrair as empresas, pois há ainda muita demanda para o setor. Os órgãos do governo federal estão trabalhando para isso, um exemplo é a diminuição dos royalties com o objetivo de conquistar novos investidores”, pontuou o governador, destacando ainda que o estado é parceiro no projeto do Livre Comércio do Gás.

“Esse grande mercado de gás é a oportunidade que o Brasil tem de se industrializar, pois nos perdemos a capacidade de gerar riqueza. Alguns ajustes são necessários, o Estado em si também pode investir dinheiro e a iniciativa privada será uma grande parceira. O Livre Comércio vai ser muito importante para Estado do Rio de Janeiro, porque aqui a energia será mais barata. É o primeiro estado a tomar essa medida, alinhado com o governo federal, demonstrando que aqui nós estamos à frente de todos os demais estados da federação”, avaliou Witzel.

Sobre a liberação do Terminal Portuário de Macaé, uma demanda antiga da população, o governador afirmou ser uma questão judicial, mas de interesse do estado.  “Nós estamos preparando os recursos necessários, talvez nós tenhamos que ingressar com uma suspensão de segurança direto na presidência do Tribunal de Justiça. Irei me reunir com o procurador do Estado ainda hoje para poder ingressar nessa ação como interesse do governo, para viabilizar a licença para essa construção do Tepor, em Macaé, além do Porto de Maricá”, finalizou Witzel.

Para o prefeito de Macaé, Dr Aluizio, a palavra que define a edição comemorativa de 20 anos da Brasil Offshore é coragem. Durante a cerimônia de abertura, o líder do Executivo municipal, afirmou que não seria possível enfrentar a crise do setor de óleo e gás em 2014, projetar a retomada petrolífera e chegar a outras duas edições da feira, sem acreditar no potencial do mercado.

“Essa indústria, se não tivesse a coragem infinita, hoje não seria uma indústria que poderia estar discutindo um plano regional. Não há fronteiras quando um projeto é em nome de uma sociedade. O momento agora é do gás. Tenho certeza que o Rio de Janeiro está pronto para essa virada. Tenho certeza que a indústria de óleo e gás que pereceu até aqui neste momento está preparada para transformar óleo em emprego, gás em energia elétrica, energia elétrica em gás e mercado livre, e a população brasileira entendendo que sem eficiência e sem competitividade a gente não vai chegar a lugar nenhum”, disse Dr Aluízio, destacando que a geração de novos postos de trabalho ainda precisa ser o foco das mudanças estratégicas e políticas.

“Em nome dos trabalhadores que perderam seus empregos e ficaram sem ter o que comer, em nome desses trabalhadores que não sabem o que fazer, é que o Brasil tem que olhar para a indústria de óleo e gás e dizer que nós temos mais 10 anos para extrair esse óleo. Temos que sair daqui hoje com um mantra: é preciso devolver o emprego que o Estado do Rio e a cidade perderam”, encerrou o prefeito.

A FEIRA

A expectativa é de que cerca de 53 mil pessoas passem pelo evento, que também tem um espaço com foco na sustentabilidade e em materiais de alta resistência. Revitalização de campos maduros de petróleo, uso de tecnologias para aumento da segurança operacional e redução de custos  serão temas que serão debatidos durante a 20ª edição da Brasil Offshore. O evento vai até 28 de junho e o tema desta edição da feira é: "A Plataforma de Retomada para Grandes Negócios".

 

 

Mais lidas do mês