Mídias Sociais

Política

Macaé e Rio das Ostras seguem com campanhas municipais de vacinação contra o coronavírus nesta semana

Publicado

em

 

A vacinação contra o coronavírus continua nos municípios de Rio das Ostras e de Macaé nesta semana, de 7 a 11 de março, com estratégias diferentes para cada município e cada grupo de imunização.

Em Macaé, a aplicação da 1ª, da 2ª e da 3ª dose das vacinas para pessoas com idade a partir dos 12 anos acontece de segunda, 7, a quarta-feira, 9, das 8h30 às 12h, nas 32 unidades que funcionam como polos de vacinação.

No fim da semana, na quinta, 10, e na sexta, 11, a vacinação será realizada apenas para crianças com idade entre 5 e 11 anos, no mesmo horário, e também em todas as 32 unidades que trabalham na aplicação da 1ª dose para as crianças que ainda não se vacinaram contra o coronavírus.

A Prefeitura de Macaé lembra que, no caso das crianças de 5 a 11 anos, para receber a 1ª dose, é necessário que as crianças estejam acompanhadas de um dos pais ou de um responsável legal que precisam apresentar Caderneta de Vacinação, Carteira de Identidade ou Certidão de Nascimento.

“Caso a criança não esteja acompanhada dos pais ou responsáveis legais, é preciso apresentar um termo de consentimento dos mesmos permitindo, assim, a vacinação. Vale lembrar que as crianças de 11 e 5 anos que pertencem ao grupo prioritário (Pessoas Com Deficiência e com comorbidades) também podem comparecer aos polos nestes dias”, completou o município.

Em Rio das Ostras, a aplicação das doses acontece durante toda a semana, para todos os públicos, de segunda, 7, a sexta, 11, mas em locais diferentes. Nos 3 polos de vacinação a aplicação da 1ª, da 2ª e da 3ª dose estarão disponíveis das 8h às 16h, para pessoas com idade a partir dos 12 anos.

“Com o quantitativo de pessoas permissíveis a tomar a 3ª dose aumentando, o município tomou a decisão de voltar a atender no Polo Casa da Criança, em Cidade Praiana. A vacinação agora acontece para pessoas a partir de 12 anos, em 3 polos da cidade, são eles: Iate Clube Rio das Ostras, em Boca da Barra; Posto de Estratégia de Saúde da Família (ESF), no Âncora; e na Casa da Criança, em Cidade Praiana. Para as crianças com idade entre 5 a 11 anos, a partir da segunda-feira, 7, o Espaço de Eventos Celso Jappour (Camping Costazul), em Costazul, passa a ser o único polo de referência em vacinação pediátrica contra a Covid-19 (sigla, em inglês, para Coronavirus Disease 2019)”, detalhou a Prefeitura de Rio das Ostras.

O município lembra que é preciso ter atenção aos intervalos recomendados para receber a 2ª dose, 21 dias após a 1ª dose para quem tomou a vacina a Pfizer; 8 semanas após a 1ª dose para quem tomou a AstraZeneca; e 28 dias após a 1ª dose para quem tomou a CoronaVac. Já no caso da Janssen, o intervalo é de 2 meses após a dose única.

Já para a 3ª dose, os intervalos são de 4 meses após a 2ª dose para quem tomou as vacinas da AstraZeneca, da CoronaVac, e da Pfizer; 28 dias após a 2ª dose para pessoas imunossuprimidas; e 5 meses após a 2ª dose para gestantes e puérperas.

No caso da 4ª dose, a recomendação é para que pacientes com imunossupressão, maiores de 18 anos, que receberam a 3ª dose há mais de 4 meses, já podem procurar as unidades de vacinação para a receber o reforço na imunização.

“Entende-se por pessoas com imunossupressão (imunocomprometidos) aqueles que possuem as seguintes condições: imunodeficiência primária grave; quimioterapia para câncer; transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH); uso de drogas imunossupressoras; pessoas vivendo com HIV/AIDS; uso de corticóides em doses ≥ 20 miligramas por dia (mg/dia) de prednisona, ou equivalente, por ≥ 14 dias; uso de drogas modificadoras da resposta imune; auto inflamatórias; doenças intestinais inflamatórias; pacientes em hemodiálise e pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas”, explicou a prefeitura.

No caso das crianças de Rio das Ostras, assim como em Macaé, também é necessário que um dos pais ou um responsável legal estejam presentes no ato da vacinação, não sendo necessária a apresentação de receita médica.

“Em caso de ausência destes (pais ou responsáveis), um adulto poderá acompanhar a criança portando a autorização de consentimento por escrito (modelo de declaração disponível nos Polos de Vacinação Pediátrica)”, complementou a prefeitura.

Mais lidas da semana