Mídias Sociais

Destaque

Macaé adere a programa Eleitor do Futuro, que ensina política e cidadania a estudantes

Avatar

Publicado

em

 

Programa foi lançado pela Secretaria de Educação nesta terça-feira, 28

Tunan Teixeira

Uma juventude mais consciente politicamente. Parece utopia no Brasil, mas a Prefeitura de Macaé, através da Secretaria de Educação, está aderindo ao Programa Eleitor do Futuro, criado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio de Janeiro (TRE-RJ), e voltado para educação política e exercício da cidadania de estudantes do 9º ano do Ensino Médio.

A apresentação aconteceu nesta terça-feira, 28, no auditório da Secretaria de Educação, e foi feita pela Coordenadora dos Conselhos Escolares, Márcia Correa, que explicou que Macaé foi uma das poucas cidades a apresentar o projeto em tempo hábil para ser selecionada pela Escola Judiciária.

“Estamos felizes. O objetivo é que no próximo ano, o projeto seja ampliado para outras escolas”, revelou a coordenadora.
Neste primeiro ano, a proposta é de que 4 escolas participem de um processo eleitoral fictício, com direito à urna eletrônica cedida pelo TRE-RJ, e tudo que uma eleição tem direito, como apresentação de plataformas políticas, que terão início com o registro das candidaturas, terror de muitos candidatos nas últimas eleições municipais.

Segundo a Secretaria de Educação, o programa terá início em abril e terminará com a votação e a diplomação dos candidatos eleitos, que encaminharão uma carta de intenções para gestores públicos do município.
No total, serão 563 estudantes do 9º ano das escolas, Polivalente Anísio Teixeira, na Costa do Sol; Ciep Maringá, no Campo do Oeste; Professora Maria Isabel Damasceno Simão, no Centro; e Ciep Municipal Leonel Moura Brizola, na Barra de Macaé.

“O programa é uma parceria da 254ª Zona Eleitoral de Macaé, Escola Judiciária Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro com a Secretaria de Educação de Macaé, por meio da Superintendência Administrativa, Superintendência de Educação Integrada e Programa Municipal de Conselhos Escolares”, informou a secretaria, que vem sendo duramente criticada na Câmara nos últimos dias.
Participaram do lançamento a analista judiciária e chefe da 254ª Zona Eleitoral, Brunella Amorim Pagotto; o Técnico Judiciário Eduardo Gouveia; a Superintendente de Educação Integrada, Andrea Martins; a Superintendente Administrativa, Ana Paula Aguiar; além da Secretária Adjunta de Educação Básica, Leila Clemente, que representou o Secretário de Educação e vereador licenciado, Guto Garcia (PMDB), recentemente convocado à Câmara prestar esclarecimentos sobre sua gestão à frente da pasta.
Partidos fictícios – A Secretaria de Educação explicou que durante o processo eleitoral simulado pelo Eleitor do Futuro, os alunos participarão de oficinas de preparação e desenvolvimento de campanha, e de fiscalização de propaganda eleitoral.

Para isso, cada escola designa até 6 educadores para desenvolver as oficinas, acompanhar a preparação e a realização da campanha, e a fiscalização da propaganda eleitoral.

Os professores também vão acompanhar o trabalho dos 5 partidos, Vida e Saúde (VES), Liberdade, Respeito e Dignidade (LRD), Esporte, Lazer e Integração da Comunidade Escolar (ELICE), Segurança Pública e Combate à Violência (SPCV) e Educação, Profissionalização e Cultura (EPC).

Iniciativa apoiada – Para conferir maior proximidade com as eleições reais, a equipe da 254ª Zona Eleitoral (ZE) de Macaé encaminhará com antecedência, para cada escola, títulos eleitorais fictícios para a habilitação dos alunos ao exercício do voto.

A equipe da 254ª ZE fará ainda a montagem dos locais de votação, além de iniciar o processo eleitoral em conjunto com os mesários, seguindo todas as orientações que serão encaminhadas pela Secretaria de Educação.
“A apuração e o resultado da eleição serão realizados pela equipe da Secretaria de Educação em conjunto com a equipe da 254ª ZE, e o partido vencedor entregará uma carta de intenções à direção da unidade escolar, à Secretaria de Educação e ao Prefeito Dr. Aluízio (PMDB), como resultado das discussões.

Eleições – Sobre as eleições, os alunos também serão informados sobre a importância do voto e da participação nos organismos escolares de representação estudantil, como grêmios e conselhos escolares, bem como a sua participação futura na escolha dos representantes municipais, estaduais e federais.
“As escolas contarão com palestras apresentadas pelos servidores da Justiça Eleitoral. Eles vão destacar de forma descontraída e com a participação dos alunos temas como cidadania, principais direitos fundamentais, formas de exercício do poder (Legislativo, Executivo e Judiciário), o direito ao sufrágio e seu exercício pelo voto, o processo eletrônico de votação e outros procedimentos eleitorais, incentivando o alistamento dos jovens entre 16 e 18 anos. A oportunidade também vai incentivar os alunos a partir de 16 anos a solicitar o título de eleitor”, acredita a Secretaria de Educação.

Foto: João Barreto

Mais lidas da semana