Mídias Sociais

Política

Lançamento de programa federal de revitalização de campos maduros conta com representantes de Campos e Macaé

Avatar

Publicado

em

 

O governo federal, através do Ministério de Minas e Energia (MME), lançou nesta quinta-feira, 11, o Programa de Revitalização e Incentivo à Produção de Campos Maduros (Promar), uma das mais esperadas ações voltadas para o setor de óleo e gás no Brasil.

De acordo com o governo federal, o objetivo do Promar é melhorar o aproveitamento dos recursos do petróleo, ampliar o pagamento das participações governamentais e da indústria de bens e serviços ligados à atividade de exploração e produção de petróleo e gás natural em áreas marítimas, além de gerar mais empregos, medidas que beneficiam diretamente as cidades da região do entorno da Bacia de Campos.

Pauta abraçada pelo então prefeito de Macaé, Dr. Aluízio (sem partido), durante a Brasil Offshore 2017, ainda no 1º ano de sua 2ª gestão a frente do município, a revitalização dos campos maduros vem sendo debatida pela cadeira produtiva do petróleo desde então, resultado na aprovação do Promar, instituído em dezembro de 2020 pelo Conselho Nacional de Políticas Energéticas (CNPE).

Segundo o MME, o que levou à criação do programa foi a queda na produção de petróleo dos campos do pós-sal, os chamados campos maduros, principalmente localizados na Bacia de Campos, considerada a principal área sedimentar já explorada na costa brasileira.

O MME lembra que a Bacia de Campos tem uma área de cerca de 100 mil quilômetros quadrados (m²) que se estende das imediações da cidade de Vitória, no Espírito Santo (ES), até o município de Arraial do Cabo, no litoral fluminense.

No lançamento oficial do Promar, nesta quinta-feira, o prefeito de Macaé, Welberth Rezende (CIDADANIA), que segue na luta pela compra de vacinas contra o coronavírus, foi representado durante o evento virtual, pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda, Rodrigo Vianna, e pelos secretários adjuntos, de Trabalho e Renda, Cristiano Gelinho (CIDADANIA); e de Políticas Energéticas, Júnior Luna.

Para o secretário adjunto de Trabalho e Renda e ex-vereador, a participação de Macaé no lançamento do Promar reitera as expectativas da cidade para reforçar o potencial produtivo do setor de óleo gás da Bacia de Campos.

“A proposta do nosso governo é acompanhar todas as discussões e iniciativas que visam potencializar a nossa referência como pilar do mercado do petróleo. A iniciativa do Promar tem a essência da nossa cidade, que abraçou essa atividade de óleo e gás ao longo das últimas 4 décadas, contribuindo para alavancar a economia regional e nacional”, defendeu Cristiano Gelinho.

Outra cidade da região que também deve ser beneficiar diretamente dos investimentos que chegarão a partir do Promar é Campos dos Goytacazes, que contou com a participação do prefeito Wladimir Garotinho (PSD).

“O Promar é um sopro de esperança para minha região, porque 90% desses campos [maduros] ficam na Bacia de Campos. É um projeto que nos impacta diretamente. É um sopro de esperança para nós, gestores, e para nós que moramos na região”, disse o prefeito e Campos e atual presidente da Organização dos Municípios Produtores de Petróleo (Ompetro).

Também presente ao encontro, a deputada federal, Clarissa Garotinho (PROS-RJ), e membro suplente da Comissão de Minas e Energia da Câmara Federal, também elogiou o lançamento do programa do MME.

“Esse projeto será importantíssimo para nossa região, em especial para Campos e Macaé. Era urgente a implantação de um programa para reverter essa situação, estendendo a vida útil dos campos marginais [campos maduros]. É preciso lembrar que os campos maduros já possuem toda uma infraestrutura instalada, o que acaba barateando a exploração de volumes remanescentes de petróleo e gás”, disse Clarissa durante o painel de abertura do evento.

Entre as ações propostas pelo Promar, estão a integração de medidas governamentais e investimentos privados para reaquecer a produção de óleo e gás nos campos maduros, ou seja, aqueles com aproximadamente 40 anos de exploração, o que elevará a vida útil dessas áreas, através da rediscussão das concessões.

De acordo com o MME, essa proposta visa estimular as grandes operadoras do petróleo nacional e internacional a repassar o direto de concessão desses campos, permitindo, assim, que empresas que prestam serviços para a indústria possam investir no aumento da capacidade de produção nessas áreas.

No evento, o Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, reconheceu a importância da região Norte Fluminense para o mercado do petróleo, e avisou que deve visitar a região em breve, para melhorar o contato com a maior concentração de empresas do setor de petróleo no Estado fora da capital.

“Em breve faremos visita a Campos e a Macaé diante do grande interesse nesta região que atende a dinâmica do mercado. O Promar não teria sido criado sem essa sinergia”, comentou Bento Albuquerque.

Participaram do lançamento do Promar ainda os deputados federais Otoni de Paula (PSC-RJ) e Paulo Ganime (NOVO-RJ), e Christino Áureo (PP), este último natural de Macaé e que iniciou sua carreira política na cidade.

Além deles, estiveram presentes de forma virtual também, representantes da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP); do Instituto Brasileiro do Petróleo (IBP); da Federação das Indústrias do Estado do Rio (Firjan); da Empresa de Pesquisa Energética (EPE); e da Associação Brasileira de Produtores Independentes de Petróleo e Gás (ABPIP).

Mais lidas da semana