Mídias Sociais

Política

Impulsionada pela Operação Chequinho, fila na Câmara de Campos agora anda por nomeação de vereador no Executivo

Avatar

Publicado

em

 

Ao lado do presidente da Casa, Fred Machado (PPS), a 8ª suplente da coligação entre PR, PTB e PSD, Marcelle Pata (PR), se torna a 4ª parlamentar da atual legislatura a ocupar o cargo com menos mil votos nas eleições de 2016

A Câmara Municipal de Campos dos Goytacazes deu posse ao seu 44º parlamentar desde o início dessa legislatura, em 1 de janeiro de 2017. A mais nova vereadora da Casa será Marcelle Pata (PR), 8ª suplente da coligação formada entre PR, PTB e PSD.

A posse se deu devido à nomeação de mais um vereador, Abdu Neme (PR), para o Executivo, que vai assumir o comando da Secretaria de Saúde, o mesmo caso do Secretário de Desenvolvimento Humano e Social, e ex-presidente da Casa, Marcão Gomes (PR).

Exceto pelos 2, todos os quase 20 suplentes convocados pelo Legislativo campista assumiram devido às condenações e afastamentos de vereadores envolvidos em esquema de corrupção para compra de votos descoberto pela Operação Chequinho, que se utilizava de benefícios do programa social Cheque Cidadão.

O esquema, que rendeu o afastamento de 18 vereadores, e que já levou à prisão do próprio ex-governador do Rio, Anthony Garotinho (PRP), além de diversos ex-secretários municipais da gestão de sua esposa, ex-prefeita de Campos e também ex-governadora do Rio, Rosinha Garotinho (PATRI), em 2016, quando, em apenas 3 meses, o número de beneficiados no programa saltou de 11.500 para 30.500.

No total, 11 vereadores do grupo do ex-governador Anthony Garotinho foram indiciados por participação no esquema, e alguns suplentes não puderam assumir, já que também foram acusados, resultando no caso de Marcelle Pata.

Entretanto, Marcelle, que obteve 572 votos, sendo a 112ª parlamentar mais votada nas eleições de 2016, não é a única com a assumir uma das 25 cadeiras na Câmara de Campos nessa legislatura mesmo tendo recebido menos de mil votos, casos de Eduardo Crespo (PR), que fez 907; Dr. Ivan Machado (PR), que obteve 782; e Paulo Arantes (PSDB), com 548.

Mais lidas da semana