Mídias Sociais

Política

Imprensa de Campos aponta Garotinho próximo do PRB de Marcelo Crivella

Publicado

em

 

Ex-governador do Rio estaria próximo de acerto com o partido visando disputa de uma vaga no Senado.

Conforme já tinha sido ventilado pela colunista do Jornal Extra, Berenice Seara, há algumas semanas, o ex-governador do Rio, Anthony Garotinho, agora sem partido, estaria mais próximo de um acerto para disputar as próximas eleições, em outubro deste ano.

Porém, nesta terça-feira, 30, surgiram informações de que Garotinho, preso duas vezes por corrupção, em 2016 e 2017, mas em liberdade graças a um habeas corpus do Supremo Tribunal Federal (STF), não entraria na disputa por seu retorno ao Palácio Guanabara, sede do Governo do Estado do Rio, e sim por uma vaga no Senado.

Segundo a reportagem publicada no site da revista Viu!, o ex-governador estaria próximo de acertar sua ida para o PRB, partido do Prefeito do Rio, Marcelo Crivella, e de sua própria filha, Clarissa Garotinho, que poderia ser vice em chapa com Índio da Costa (PSD) na disputa pelo governo estadual.

Deputada federal licenciada, Clarissa atualmente ocupa a Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Emprego e Inovação do Rio de Janeiro, na gestão Crivella, da qual o deputado federal Índio da Costa também segue como aliado desde a derrota no primeiro turno das eleições municipais de 2016.

Ainda de acordo com a matéria, Garotinho manteria a candidatura de governador, mas disputaria, na verdade, uma vaga no Senado, com Wladimir Garotinho como candidato a deputado federal, tendo já iniciado sua pré-campanha.

Em entrevista publicada em seu blog, também nesta terça-feira, Garotinho, porém, garante que vai sim concorrer ao Governo do Estado do Rio e afirma que está preparado para tirar o Estado do Rio da falência, “como fez em 1999 após o Governo Marcello Alencar”, dizendo ainda que suas 3 prisões foram uma vingança do grupo do também ex-governador, Sérgio Cabral (PMDB), e Jorge Picciani (PMDB) pelas denúncias que fez à Procuradoria da República em Brasília.
“Sim, serei candidato a governador. Com respeito aos demais pretendentes, nenhum dos nomes colocados tem o conhecimento para tirar o estado dessa situação de calamidade e descontrole que Cabral e Pezão (atual governador, PMDB) meteram o Rio. É preciso preparo, conhecimento e maturidade. Estou pronto para esse desafio”, garantiu o ex-governador.

Sobre a saída do PR, Garotinho disse que a “vida segue”, e revelou que não “venderá seus princípios a nenhuma sigla”, alegando que a população não se preocupa com os partidos políticos e sim com ter suas necessidades atendidas.

“O povo sabe quem é quem, os políticos é que estão preocupados com os partidos, o povo quer saber do seu trabalho, da escola dos seus filhos, do trem que não funciona, do preço caro das passagens de ônibus, dos hospitais onde falta tudo, da guerra que estamos vivendo nas ruas de todas as cidades do Estado. O sofrimento e a falta de esperança nunca foram tão grandes. Não vou vender meus princípios a nenhuma sigla. Apesar de ter 57 anos, continuo acreditando em valores, princípios, em um país justo, a desigualdade no Rio é um desafio enorme que precisa de um administrador que tenha a capacidade de olhar as pessoas além das estatísticas, são milhares de jovens que estão sem rumo, sem sonho. É principalmente por eles que sou candidato”, disse o ex-governador, afirmando que vai se decidir sobre o novo partido “depois do carnaval”.

Tunan Teixeira

Foto: Reprodução

Mais lidas da semana