Mídias Sociais

Cidades

Histórico de trocas de partido marca carreira política do vereador de Macaé, Amaro Luiz

Avatar

Publicado

em

 

Ao anunciar que apoiará a candidatura do vereador Chico Machado (PDT) à Prefeitura de Macaé, desistindo de sua própria candidatura a vice-prefeito na chapa rival capitaneada por seu antigo aliado e também vereador, Igor Sardinha (PRB), o vereador Amaro Luiz (PSB) se mostrou um verdadeiro vira casaca, e pode estar dando sinais de que uma nova troca de partido em sua carreira polícia pode estar vindo por aí.

O que não seria nenhuma novidade para Amaro, que desde que foi eleito em 2012, já trocou de partido 3 vezes em menos de 4 anos. Eleito pelo PSL para ocupar uma cadeira na Câmara de Macaé, o vereador deixou o partido em junho de 2013 para se filiar ao PSB, onde permaneceu até junho de 2015, quando trocou o partido pelo PRB.

Em 2016, devido às eleições municipais, Amaro deixou o PRB e retornou para o PSB, visando a vaga de vice-prefeito em uma possível chapa com seu companheiro de bancada, Igor Sardinha, que, em junho de 2015 também deixara o PT e se filiara ao PRB, juntamente com Amaro.

No último fim de semana, porém, Amaro anunciou que estava deixando a chapa com Igor para apoiar a candidatura de Chico Machado, então rival nestas eleições municipais, o que deixou várias perguntas sem resposta na cabeça dos eleitores.

Quanto à questão partidária, segundo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o partido de Amaro, o PSB, não pode abandonar a chapa com PRB e PT nestas eleições, algo que, em tese, poderia ser feito depois das eleições, e significaria um enfraquecimento precoce a um possível governo de Igor, caso este fosse eleito.

O namoro entre Chico Machado e o PSB, de Amaro Luiz, também não é novidade no cenário político local. Em setembro de 2015, Chico, que deixara o PMDB, do atual governo municipal, foi convidado pelo então presidente do PSB do Rio, o Senador Romário, a ingressar no partido.

Mas, tal qual Amaro, Chico não permaneceu muito tempo nas fileiras do partido, e em março deste ano, trocou o PSB pelo PDT, a convite de Ciro Gomes. Todavia, ao que parece, as conversas com o senador continuaram, já que, neste fim de semana, Romário esteve me Macaé para demonstrar seu apoio à candidatura de Chico, fato que teria, inclusive, motivado o novo troca-troca de Amaro Luiz. Resta saber agora os caminhos que o partido e os próprios candidatos vão tomar daqui para frente, já que, de acordo com o TSE, os prazos para troca tanto de coligação quanto de candidato, expiraram.

Mais lidas da semana