Mídias Sociais

Política

Secretário de Educação de Macaé, Guto Garcia, pode desistir de candidatura à deputado federal

Publicado

em

 

Parece que o Secretário de Educação de Macaé, Guto Garcia (PMDB), vai ter que ver a corrida eleitoral à Câmara Federal da poltrona, como dizem na gíria esportiva. O problema de Guto, que estava articulando candidatura a deputado federal, seria justamente a impossibilidade de deixar seu partido, sob pena de perder o mandato a vereador, a qual está licenciado desde que assumiu a pasta da Educação municipal.
"Pessoal só vou ser candidato se a minha candidatura for simpática ao Prefeito Aluízio (PMDB).
A situação ficou complicada porque estou no PMDB e, para não perder o mandato de vereador, tenho que ser expulso do PMDB. E hoje o PMDB em Macaé está desativado. Preciso ser expulso pelo PMDB do Rio. O presidente do PMDB do Rio é Cabralzinho (Marco Antônio Cabral, filho do ex-governador Sérgio Cabral, preso e também  filiado ao PMDB). Também e não quero pedir nada ao PMDB do Rio. Até o dia 30 de março, o prefeito vai decidir sobre a situação política da cidade. Vamos aguardar. No momento, vou recuar até termos um posicionamento definitivo do prefeito", disse Guto Garcia, em mensagem de celular vazada que teria sido endereçada ao seu grupo político.
Segundo algumas fontes ligadas ao governo municipal, a mensagem seria uma desculpa do secretário ao seu grupo político, para justificar sua desistência à candidatura, jogando a responsabilidade para cima do prefeito, que por sinal, não tem nada com isso. Outras fontes, porém, argumentam que a mensagem vazada não passa de uma estratégia para evitar apanhar - mais? - de seus colegas da Câmara. Se for, já adianto logo: é uma péssima estratégia.


 

Mais lidas do mês