Mídias Sociais

Política

Governo de Rio das Ostras enaltece reajuste de 2,57% pago aos servidores e fala em valorização do funcionalismo

Avatar

Publicado

em

 

A Prefeitura de Rio das Ostras pagou, na última quinta-feira, 30 de janeiro, de forma antecipada, os salários dos servidores públicos municipais referentes ao mês de janeiro, com um aumento de 2,57%, valorizando o funcionalismo municipal.

De acordo com a prefeitura, o aumento serviria como forma de compensar as perdas salariais referentes aos anos em que não houve aumento, além de demonstrar o reconhecimento ao trabalho dos funcionários públicos do município.

Segundo os cálculos do governo municipal, o pagamento dos salários dos servidores deve injetar R$ 425.566,54 por mês no comércio local, auxiliando o aquecimento da economia do município.

“Ao assumir o governo, a atual administração encontrou uma defasagem de 24,9% de perdas salariais. E desde então, além do reajuste anual na data-base, tem conseguido, graças à implantação de uma política diferenciada e responsável, recuperar essas perdas salariais. Em 18 meses de governo, a defasagem foi reduzida para 10,7% permitindo assim recuperação do poder de compra do servidor”, justificou a gestão do prefeito Marcelino Borba (PV).

Apesar da avaliação do governo municipal, o aumento ainda está longe até mesmo do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA), que mede a inflação no país, e que fechou dezembro acumulado de 12 meses em 4,31%.

O município, porém, ressaltou que, além da reposição salarial, muitos benefícios foram concedidos ao funcionalismo, como o direito ao Plano Odontológico e a alterações no Estatuto do Servidor.

Entre essas alterações, estão o aumento do pagamento do Auxílio-Transporte para os servidores que precisam se deslocar no mesmo dia para exercer suas funções em mais de uma unidade; mudança no Auxílio-Alimentação, que passou a ser pago durante o período que o servidor estiver de férias ou de licença prêmio, maternidade, paternidade, casamento ou luto; a ampliação da Licença Maternidade para 180 dias, entre outros benefícios concedidos pela gestão Marcelino Borba.

“Todas as ações e valores são definidos após estudos de viabilidade técnica, de forma que o município não ultrapasse o limite prudencial de 51,30% estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e, com isso, fique comprometido o próximo reajuste de 2020”, concluiu o município.

Ex-vereador e ex-secretário de Saúde do município, quando era mais conhecido como Marcelino da Farmácia, Marcelino Borba foi eleito prefeito de Rio das Ostras em eleição suplementar em julho de 2018, depois que a chapa do então prefeito, Carlos Augusto Balthazar (MDB) e seu vice, Zezinho Salvador (PRB), acabou cassada pela Justiça Eleitoral.

Mais lidas da semana