Mídias Sociais

Cidades

Gasto com passagem da Tocha Olímpica em Búzios foi de apenas R$ 1.985,90

Avatar

Publicado

em

 

Foi notícia em todo país a passagem da tocha olímpica pela cidade de Búzios, onde os principais personagens a carregarem o símbolo olímpico foram a centenária Dona Eva e o velejador Bimba. No entanto, diante das notícias dos gastos exorbitantes de cidades Brasil a fora, se levantou o questionamento entre os buzianos de quanto teria custado esse momento de festa para o município. Vereadores de oposição chegaram a discursar na sessão desta terça-feira, dia 2, sobre necessidade de economia diante do momento de recessão econômica. No entanto, toda a especulação caiu por terra na mesma sessão após o vereador Lorram Silveira (PP) expor o processo que mostra que o gasto foi de apenas R$ 1.985,90.
“O Custo foi baixíssimo diante de toda a mídia espontânea que o evento gerou pra Búzios. A cidade apareceu linda e atrativa para pessoas do mundo todo. O turismo é nossa mola mestra e a passagem da tocha olímpica foi um investimento em turismo”, comentou Lorram.
O gasto na verdade é o custo da aquisição da tocha como patrimônio público. A princípio, esse custo deveria ser arcado pelos próprios condutores convidados pelos patrocinadores da passagem da tocha pelas cidades brasileiras. No entanto, após uma campanha nas redes sociais, os três principais patrocinadores (que têm direito de indicar condutores) chegaram ao consenso de que iria "presentear" os condutores com o pagamento desse valor. Ao final do percurso, cada condutor teria a opção de comprar a tocha para levar para casa.  No caso, a Prefeitura de Búzios comprou a tocha para o próprio município.
Para o Prefeito André Granado, o momento foi histórico para a cidade, apesar dos boatos sobre gastos, ele reafirmou que o único investimento foi na compra da Tocha, que ficará guardada como lembrança, desta importante data.
“Poderá ser exposta em no Espaço Zanine, o que agregaria mais um atrativo turístico ao visitante. Poderá percorrer as escolas para auxiliar em projetos de aprendizado sobre história e cultura. A aquisição da tocha foi nosso único gasto”, afirmou o prefeito André.
Capitais chegaram a gastar mais de 100 mil reais. Cidades menores como Cachoeiras do Itapemirim, no Espírito Santo, chegaram a gastar mais de 40 mil. Cidades de Minas Gerais, como Betim, chegaram a desistir de receber a tocha olímpica com por conta do alto custo.

Mais lidas da semana