Mídias Sociais

Política

Fiocruz, no Rio, e Instituto Butantan, em São Paulo, trabalham na produção e distribuição de mais doses de vacinas

Avatar

Publicado

em

 

O Ministério da Saúde divulgou, na tarde desta quinta-feira, 22, uma nova estimativa para a distribuição das novas vacinas contra o coronavírus desenvolvida em parceria entre as farmacêuticas, norte-americana Pfizer e alemã BioNTech, na 1ª quinzena do próximo mês de maio.

De acordo com a pasta, a expectativa é receber pouco mais de 1 milhão de doses da vacina em duas etapas, sendo a 1ª nos primeiros 15 dias do mês que vem para iniciar a vacinação nas capitais ainda em maio.

“Os planejamentos iniciais, dada a pequena quantidade de doses a receber, orientam a priorização da vacinação em restritas unidades de saúde da capital das 27 unidades da federação”, diz trecho do informe técnico do Ministério da Saúde publicado pelo site do jornal Folha de S. Paulo, nesta quinta-feira.

Ainda de acordo com a publicação, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ainda precisa aprovar as novas temperaturas de armazenamento, já que as doses serão distribuídas às centrais estaduais com temperaturas entre -25°C e -15°C, mesmo precisando ser armazenadas em uma temperatura de -70°C.

Nesta quinta-feira, o governo brasileiro iniciou a distribuição de um novo lote com 3,5 milhões de doses das vacinas Oxford/AstraZeneca e CoronaVac, produzidas, respectivamente, pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), do Rio de Janeiro, e pelo Instituto Butantan, de São Paulo.

Segundo o Ministério da Saúde, com esse novo lote de distribuição, o país soma mais de 53,7 milhões de doses das vacinas contra o coronavírus já distribuídas às 27 unidades da federação, lembrando que, tanto as vacinas da Fiocruz e do Butantan quanto as novas vacinas da Pfizer precisam de duas doses para a imunização contra o vírus.

Em São Paulo, o Instituto Butantan iniciou, na última segunda-feira, 19, a produção de mais 5 milhões de doses da CoronaVac, desenvolvida em parceria entre o instituto paulista e a farmacêutica chinesa Sinovac Biontech, depois da chegada de 3 mil litros de insumo farmacêutico ativo (IFA) vindo da China.

De acordo com a Agência Brasil, da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), órgão oficial do governo federal, desde janeiro já foram fornecidas a estados e municípios mais de 40 milhões de doses da CoronaVac em todo o país.

Nesta quarta-feira, 21, a Fiocruz anunciou a entrega de mais de 5 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca, produzidas em solo brasileiro no Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Maquinhos), e que serão distribuídas conforme diretrizes do Plano Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde.

A Fiocruz revelou ainda, também segundo a Agência Brasil, que, por questões logísticas relacionadas à distribuição das doses, a distribuição passará a ser feita sempre as sextas-feiras, com previsão de distribuir mais 6,7 milhões de doses na próxima semana.

Ainda de acordo com o órgão oficial de comunicação do governo federal, ao todo foram entregues quase 15 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca em todo o país, sendo quase 11 milhões de doses produzidas na Bio-Manguinhos, no Rio de Janeiro.

Mais lidas da semana