Mídias Sociais

Destaque

Ex-prefeito de Quissamã é acusado de fraude pelo Ministério Público do Estado do Rio

Publicado

em

 

Processo que apura fraude em licitação nas obras da Estrada do Correio Imperial, em Piteiras. 

O ex-prefeito de Quissamã, Armando Carneiro (PSB), será julgado em processo em que é acusado pelo Ministério Público do Estado do Rio (MP-RJ) por participar de fraude em uma licitação de obras na cidade.

O processo apura fraude em licitação nas obras da Estrada do Correio Imperial, em Piteiras, e a ação foi protocolada em novembro de 2014. No último dia 24 de janeiro, uma nova audiência foi realizada, mas o advogado do ex-prefeito não compareceu.

A justificativa do Armando Carneiro, que vale lembrar, foi derrotado pela atual prefeita, Fátima Pacheco (PODE), nas últimas eleições municipais, em outubro de 2016, por 46,03% a 35,14% dos votos, foi de que o carro do patrono enfrentou problemas mecânicos no trajeto até Fórum da cidade.

Porém, a juíza Márcia Regina Sales, depois de consultar os autos do processo, constatou que o advogado já estava destituído do processo por inércia injustificada, o que motivou a nomeação de um defensor público para atuar na defesa do réu.

Em despacho após a audiência, a magistrada relatou que Armando Carneiro perdeu prazo para fornecer os endereços das testemunhas de defesa, o que resultou na não convocação delas para a audiência.

Durante interrogatório, segundo o despacho, o ex-prefeito ficou em silêncio. Depois, o processo seguiu para alegações finais do MP-RJ e da defesa do acusado, e após esses trâmites, seguirá para sentença, que, ao que tudo indica, deve condenar o ex-prefeito.

Tunan Teixeira

Foto: Reprodução


 

Mais lidas do mês