Mídias Sociais

Política

Entrega do novo terminal e da nova pista do Aeroporto de Macaé reafirmam momento de retomada no município

Avatar

Publicado

em

 

Autoridades federais, estaduais e municipais, entre elas o Prefeito Dr. Aluízio (sem partido, à esquerda) participam de solenidade de entrega das obras de modernização do aeroporto na manhã desta terça-feira, 12

O novo terminal de passageiros e a nova pista de pouso e decolagem do Aeroporto de Macaé foram entregues em cerimônia realizada na manhã desta terça-feira, 12, na presença autoridades municipais, estaduais e federais, da imprensa e de empresários.

Com a presença prometida ao evento, o Ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, foi a grande ausência do evento, mas o não comparecimento à cerimônia se deu, segundo a secretária-executiva adjunta da pasta, Viviane Esse, e o deputado federal, Felício Laterça (PSL-RJ), o ministro acabou convocado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) para participar da recepção à comitiva do governo do Paraguai em visita ao Brasil.

A mesa do cerimonial contou com a presença ainda do Prefeito de Macaé, Dr. Aluízio (sem partido), o deputado estadual do Rio, Chico Machado (PSD), o Secretário Nacional de Aviação Civil, Ronei Glanzmann, a presidente da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), Martha Seillier, e o Secretário Estadual de Transportes, Robson Fernandes Ramos, que elogiaram a nova estrutura do aeroporto e falaram da alegria de participar do evento.

Para Dr. Aluízio, a satisfação era imensa pela realização desse projeto custeado pelo Fundo Nacional de Aviação Civil, responsável pelo investimento em torno de 90 milhões de reais nas duas obras.

Lembrando a importância de que todos os setores da economia municipal funcionem para que o aeroporto tenha sucesso, o prefeito demonstrou ainda um ar de alívio ao final da coletiva, ao analisar as dúvidas colocadas sobre o momento de retomada do crescimento da cidade.

“É um momento de reinício para a cidade e para o Estado. Reinício do desenvolvimento, da economia e da geração de empregos. Há sempre aquela dúvida de se Macaé voltaria a crescer, mas os fatos falam por si. Está aí o aeroporto, com um novo terminal, com uma nova pista de pouso e decolagem, como os voos regulares voltando, com os leilões chegando [das concessões de 12 aeroportos no país, agendado para esta sexta-feira, 15, em São Paulo]. O momento da retomada é real. Está acontecendo. Está aí”, comentou Dr. Aluízio, satisfeito.

O tema da retomada foi pauta de todos os discursos, em especial do Secretário Nacional de Aviação Civil, Ronei Glanzmann, responsável pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), que lembrou as vocações do município não apenas para o petróleo, mas também para o turismo.

“É uma emoção muito grande estar aqui, porque a entrega do terminal e da pista representam um avanço importante para a aviação regional, que tem uma frente de trabalho para o desenvolvimento dos aeroportos em várias cidades do interior já em andamento. Agora foi em Macaé, mas outras iniciativas estão na agenda, para melhorar Se traz passageiros, traz turismo, traz desenvolvimento, traz economia, traz emprego. Onde um avião pousa, tem negócios acontecendo”, analisou Ronei Glanzmann.

Para o deputado federal Felício Laterça, um dos grandes significados dessa modernização do aeroporto são na geração de emprego e renda para o município e consequentemente para o Estado do Rio e para o país.

“Essa modernização vai alavancar a economia, não apenas no setor de óleo e gás, onde estamos trabalhando para a liberação dos campos maduros da Bacia de Campos, mas principalmente para o setor do turismo. Como bem lembrou o deputado Chico Machado, o petróleo é finito. O turismo não. Precisamos preparar a cidade também para esse novo momento das energias renováveis porque isso é se preparar para o futuro. E o aeroporto é um passo importante nesse sentido”, ressaltou Laterça, garantindo a intenção de estar presente no leilão das concessões dos aeroportos que acontece nesta sexta em São Paulo.

O novo terminal do Aeroporto de Macaé custou 78,5 milhões de reais, e agora dispõe de uma área de 11 mil metros quadrados, com 10 balcões de check-in, 460 vagas de estacionamento, capacidade ampliada para 2,1 milhões de passageiros, canal de transmissão para offshore, 47 posições de aeronaves, incluindo offshore, esteira de bagagem, espaço para instalação de lojas de alimentação, livrarias, drogarias, caixas eletrônicas, entre outras, restaurantes de pista de pouso e taxiways, além de ser totalmente climatizado, e de ter gerado 2.300 empregos durante as obras.

Mais lidas da semana