Mídias Sociais

Política

Em audiência pública sobre transporte municipal, presidente da Câmara de Macaé volta a defender passagem gratuita

Publicado

em

 

Vereadores, ex-vereadores e população de Macaé se reuniram na Câmara Municipal na última quarta-feira, 25, em audiência pública que debateu situação do transporte público no município

Na noite da última quarta-feira, 25, vereadores e população se encontraram em audiência pública na Câmara Municipal de Macaé para discutir a proposta do governo de restringir a passagem a 1 real, com a criação do Programa Macaé Cidadão.

O evento foi marcado pela ausência de representantes da prefeitura, algo que foi muito sentido pelos presentes, que discutiram alternativas para o transporte público do município.

Durante a audiência, o presidente da Casa, Dr. Eduardo Cardoso (PPS), voltou a defender a realização de estudos sobre a possibilidade de municipalização do serviço, como acontece em Maricá, onde a passagem é gratuita.

“A passagem a 1 real talvez tenha sido o melhor projeto social do governo, mesmo com falhas. A nossa cidade tem recursos e precisa dividir a riqueza com o cidadão. Talvez, uma empresa municipal seja mais barata do que o valor que se paga atualmente”, sugeriu Dr. Eduardo.

A defesa do vereador é o cumprimento de uma promessa feita na sessão solene de posse do atual mandato, em 1 de janeiro de 2017, quando Dr. Eduardo declarou que lutaria pela gratuidade das passagens no município.

O oposicionista Marvel (REDE), lembrou, porém, que uma mudança significativa no atual modelo pode gerar demissão em massa dos funcionários do Sistema Integrado de Transporte (SIT), empresa concessionária do serviço de transporte público no município. No entanto, ele também defende maior fiscalização nos gastos com o subsídio da passagem.

Antes do final da audiência, os vereadores também discutiram propostas para tentar assegurar o benefício aos moradores da cidade que estejam desempregados, de forma irrestrita e sem critérios de renda, além da obrigatoriedade de definição dos critérios antes da votação. O projeto tramita nas comissões da Câmara e deve receber novas emendas antes de retornar à pauta para 2ª discussão de votação.


 

Mais lidas do mês