Mídias Sociais

Política

Depois de sofrer críticas na Câmara, Prefeitura de Macaé anuncia ações na ETE do Lagomar

Publicado

em

 

Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Lagomar passará por inspeções e testes realizados pela Secretaria Adjunta de Saneamento, melhorando a qualidade dos serviços prestados à população

Em reposta rápida às críticas recebidas na Câmara Municipal, a Prefeitura de Macaé, através da Secretaria Adjunta de Saneamento, está executando trabalhos de inspeção e testes, com as adequações necessárias da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Lagomar.

Segundo o governo municipal, que sempre teve como um de seus principais objetivos resolver os problemas de saneamento da cidade, dentro de 60 dias, a operacionalização da unidade será repassada para a empresa concessionária.

A prefeitura explicou ainda que o local também ganhará mais um módulo de tratamento de efluentes, dobrando a capacidade total para atender 40 mil moradores de uma das regiões mais populosas de Macaé.

As medidas aumentarão ainda mais as melhorais proporcionadas pela gestão de Dr. Aluízio na área de saneamento, onde o governo conseguiu retirar o município da incômoda marca de apenas 2% da cidade com esgoto e água tratada para os atuais 40%.

A ETE do Lagomar foi construída no Engenho da Praia, ao lado da ETE local, numa área de 6 mil metros quadrados. São 11 estações elevatórias em funcionamento. Com 60 quilômetros de redes coletoras de esgoto, o sistema tem capacidade para tratar até 40 litros por segundo, podendo atingir uma eficiência de 80% de remoção da matéria orgânica. A ETE Engenho da Praia atende os caminhões limpa fossa que são operacionalizados pelo município.

“O saneamento, que é uma questão de saúde pública, é uma das prioridades do governo municipal, por isso, estamos intensificando os trabalhos. A proposta é melhorar, cada vez mais, o ambiente em que vivemos”, disse o Secretário Adjunto de Saneamento, Ricardo Moreira.

Conforme o governo municipal, a rede já instalada e interligada às residências tem nível secundário de tratamento com processo de lodo ativado por aeração prolongada, enquanto o efluente tratado segue para o canal Macaé/Campos.

“Nos locais do município onde já foram implantadas as redes coletoras, como Cavaleiros, Mirante da Lagoa, São Marcos, Novo Cavaleiros, Vale dos Cristais, entre outros, os moradores têm a obrigação de se interligarem à rede, estando esta pronta e funcionando, obedecendo a Lei Federal 11.445/2007 e o Decreto Municipal 070/2014. Até agora, já foram expedidas cerca de 700 notificações”, detalhou a prefeitura.

De acordo com o decreto, o usuário terá até 90 dias, após receber a notificação, para realizar a ligação à rede, ou, conforme revelou o secretário, poderá ser multado, entrando assim na dívida ativa do município.


 

Mais lidas do mês