Mídias Sociais

Política

Depois de confirmar 1º caso de coronavírus na região, Campos anuncia parceria com o Estado para ampliação de leitos

Avatar

Publicado

em

 

Depois de ter o 1º caso confirmado de coronavírus na região, a Prefeitura de Campos dos Goytacazes anunciou nesta terça-feira, 24, a ampliação do número de leitos no município em parceria com o Governo do Estado.

Segundo a prefeitura, a medida vem em resposta a um ofício enviado pelo prefeito Rafael Diniz (CIDADANIA) ao governo estadual, no último dia 16, antes mesmo da confirmação da doença na região do entorno da Bacia de Campos.

No documento, o prefeito apresentava a necessidade de mais leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) no município, mas a resposta da Secretaria Estadual de Saúde só veio nesta segunda, com a confirmação da instalação de um hospital de campanha na cidade.

O governo municipal lembrou também que, no último domingo, 22, o prefeito anunciou a criação do Centro de Combate ao Coronavírus (CCC), seguindo o que já havia sido feito na semana passada pelo prefeito de Macaé, Dr. Aluizio (PSDB), com a criação do Centro de Triagem do Doente por Coronavírus.

Em Campos, a unidade tem previsão de começar a funcionar nos próximos dias, na Beneficência Portuguesa, e de acordo com a prefeitura, as duas estruturas vão oferecer leitos de UTI e Clínica Médica.

“Estamos adotando todas as medidas necessárias neste momento para garantir o isolamento social e, consequentemente, o mínimo possível de contágio da doença. O momento é de união, o Governo do Estado está totalmente inclinado nesta luta, tanto que nos atendeu prontamente. Agradeço ao governador Wilson Witzel (PSC) e ao secretário estadual de Saúde, Edmar Santos, pelo hospital de campanha, que, com certeza, será um grande reforço às ações que o Gabinete de Crise da Prefeitura de Campos vem adotando para o atendimento a possíveis vítimas do Covid-19 (sigla para a expressão inglesa Coronavirus Disease 2019)”, avaliou Rafael Diniz.

O município informou ainda que, inicialmente o Governo do Estado teria sinalizado com a instalação de 135 leitos em Campos, mas na noite desta segunda, por telefone, o secretário Edmar Santos acrescentou mais 15 leitos, totalizando 150 no hospital de campanha.

A prefeitura esclarece, porém, que até a manhã desta terça-feira, o local da nova unidade ainda não foi anunciado, pois a empresa responsável pela montagem precisa definir o tamanho da área a ser utilizada.

“Este enfrentamento tem sido uma união de forças em prol da população de Campos. Agradeço também aos deputados, estadual, Rodrigo Bacellar (SOLIDARIEDADE), e federal, Marcão Gomes (PL), que foram grandes parceiros para mais essa grande conquista para nossa cidade”, comemorou o prefeito de Campos.

O 1º caso de coronavírus na região foi confirmado pela Vigilância em Saúde de Campos nesta segunda-feira. O paciente, de 37 anos, apresentava sintomas leves, mas passa bem e está em isolamento domiciliar desde o último dia 13 de março, quando chegou de São Paulo, onde esteve em uma convenção.

De acordo com dados das prefeituras divulgados na manhã desta terça-feira, Campos possui ainda 14 casos suspeitos sob investigação e acompanhamento, enquanto São João da Barra informou 5 casos suspeitos, mas nenhum caso confirmado, assim como Quissamã, que não revelou se há casos suspeitos no município.

Barreiras sanitárias – Nesta semana, a Prefeitura de Campos anunciou que também fará barreiras sanitárias nos acessos ao município, assim como já vem sendo feito em Macaé e Quissamã, com ações em rodovias para orientar a população que transita nos limites das cidades sobre a prevenção ao coronavírus.

Nas 3 cidades do Norte Fluminense, as ações estão sendo feitas por equipes de diversas secretarias municipais. Nesta semana, o prefeito de Campos endossou as preocupações que já tinham sido anunciadas na última sexta-feira, pela prefeita de Quissamã, Fátima Pacheco (DEM).

“É mais uma forma de conscientização porque é muito importante que as pessoas fiquem em casa. E quem precisa sair e transitar pelas rodovias de acesso a Campos, vai ser orientado da forma adequada. É um esforço necessário neste momento”, pontuou Rafael Diniz.

“As equipes trabalham na orientação de todos que estão chegando a Quissamã. Entre as últimas medidas adotadas, está a proibição temporária da entrada de turistas no município”, comentou Fátima Pacheco na última sexta-feira.

Em Quissamã, as barreiras sanitárias estão instaladas no pórtico na entrada da cidade, em Santa Catarina, no entroncamento de Dores de Macabu, e na Estrada de Barra do Furado. Em Macaé, as barreiras estão no Parque de Tubos, em Cabiúnas, e na RJ-168.

Ainda sem anúncios de barreiras sanitárias, a Prefeitura de São João da Barra realizou, no último domingo, o monitoramento de pessoas oriundas de outras regiões também por via marítima.

Segundo informou a prefeitura, na ocasião, um barco de pesca que chegava a Atafona, vindo da cidade de Cabo Frio, foi abordado com 2 pescadores, que receberam orientação a ficar no regime de quarentena por 7 dias, apesar de não apresentarem nenhum sintoma relacionado ao coronavírus.

Funcionamento do comércio – Em Campos, o comércio permanece fechado em diversas atividades, e nesta terça-feira, 24, a prefeitura publicou novo decreto proibindo o funcionamento de bancos, casas lotéricas e agências de crédito a partir desta quinta-feira, 26, quando feiras livres, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, quitandas e centros de abastecimento de alimentos; lojas de conveniência; lojas de venda de alimentação para animais; distribuidores de gás; lojas de venda de água mineral; e padarias, terão horário máximo de funcionamento das 7h às 19h.

De acordo com o decreto, somente será permitido o atendimento presencial para pagamento de benefícios sociais, incluindo seguro desemprego e Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), além dos caixas de autoatendimento.

O documento assinado pelo prefeito Rafael Diniz institui também que, a partir desta quarta-feira, 25, hipermercados, supermercados e mercados funcionarão apenas de segunda a sábado, no horário 8h às 20h, e não poderão abrir aos domingos.

Em São João da Barra, onde o comércio também segue fechado, bem como em todas as cidades do Norte Fluminense, a prefeitura anunciou que todos os banheiros públicos municipais estão fechados, com exceção dos situados na Rodoviária Municipal Dr. Fernando Hélio Pinheiro, na sede do município, onde servidores devem auxiliar na higienização dos caixas eletrônicos.

Segundo a prefeitura, as atividades de manutenção de praças e jardins, esgotamento sanitário, abastecimento de água potável, limpeza pública e coleta de resíduos, drenagem de água pluvial e escoamento de água em áreas alagadas serão reorganizadas, a fim de priorizar os atendimentos dos  serviços essenciais.

Nesta terça-feira, a Secretaria de Saúde de São João da Barra informou aos cadastrados na Coordenação do Programa Hiperdia que a medicação de hipertensos e diabéticos será entregue nas residências pelos agentes comunitários de cada região, visando preservar esses pacientes que, assim como os idosos, fazem parte dos grupos de risco do coronavírus.

Mais lidas da semana