Mídias Sociais

Política

Depois de aumento de 54% de casos de coronavírus em julho, Rio das Ostras recua na flexibilização do comércio

Avatar

Publicado

em

 

A Prefeitura de Rio das Ostras anunciou neste fim de semana a decisão de decretar bandeira laranja, além de recuar na flexibilização das medidas de isolamento social e restrição de circulação em prevenção ao coronavírus, medida que se provou apressada, já que a situação na cidade nunca esteve controlada.

Em publicação dos seus atos oficiais no fim da tarde da última sexta-feira, 24, o governo municipal alegou como justificativa para o recuo na flexibilização o aumento de casos do coronavírus nos últimos 15 dias, quando a cidade registrou mais de 200 casos confirmados entre os dias 9 e 24 julho.

Segundo boletim divulgado pelo município no dia 9 de junho, o município tinha 992 casos confirmados do vírus e 40 mortes, enquanto em sua última atualização do dia 24, a cidade contava com 1.213 casos e 55 mortes.

Com 221 casos novos e 15 óbitos entre os dias 9 e 24, a cidade Rio das Ostras teve aumento de 22,27% dos casos confirmados e 37,5% dos casos fatais, números melhores apenas que os das cidades de Casimiro de Abreu (36,54% e 38,46%, respectivamente) e de São João da Barra (45,56% e 58,33%), que iniciaram a flexibilização na mesma época, como Casimiro, ou até antes, como São João da Barra.

De acordo com a Prefeitura de Rio das Ostras, a decisão foi tomada após reunião entre a Comissão de Enfrentamento a Covid-19 (sigla, em inglês, para Coronavirus Disease 2019) com o Ministério Público do Estado do Rio (MPRJ), e visa tentar reduzir o contágio do vírus no município.

“É importante frisar que a administração municipal entende a questão econômica que a situação exige, mas o que importa é a saúde de todos. É fundamental que a população também faça a sua parte ficando em casa e tome todas as precauções possíveis para evitar a contaminação. O fato de o comércio ter reaberto parcialmente, não torna obrigatória a saída das pessoas que devem continuar em isolamento, e sair de casa somente se extremamente necessário. As medidas decretadas precisam ser respeitas e cumpridas, como o uso da máscara facial e a higienização com álcool em gel 70%”, avaliou a prefeitura.

Com a decisão, o município informou que algumas atividades que já estava liberadas parcialmente voltarão a ser proibidas ou serão mantidas com mais restrições, mantendo o funcionamento apenas os comércios considerados essenciais, como mercados, padarias, açougues, aviários, peixarias, hortifrutis, farmácias, lojas e depósitos de material de construção, de autopeças, oficinas mecânicas, borracharias empresas de água, luz, gás e reciclagem; além de funerárias, que poderão ter o horário de funcionamento normal.

As medidas liberam ainda o funcionamento de consultórios médicos, dentistas, psicólogos e fisioterapeutas, mas apenas para atendimentos de urgência, mas voltam a proibir a abertura de restaurantes, bares, quiosques, lanchonetes, cafeterias, docerias, lojas de conveniência e similares, que só poderão funcionar por entrega ou por sistema de drive thru, com retirada direta, sem ingresso ao interior da loja, nem consumo no local ou utilização de mesas e cadeiras, o mesmo válido para depósitos de bebidas, que estão proibidos de vender bebidas geladas.

“Todas as demais atividades estão temporariamente impedidas de funcionar”, decretou a prefeitura, lembrando que a decisão poderá ser reavaliada nesta terça-feira, 28.

Mais lidas da semana