Mídias Sociais

Política

Depois das críticas de Welberth, Prefeitura de Rio das Ostras entra na Justiça contra instalação de radares na RJ-106

Avatar

Publicado

em

 

A Prefeitura de Rio das Ostras se juntou ao deputado estadual Welberth Rezende (PPS), ex-vereador de Macaé e atual presidente da Comissão de Turismo da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), que vem criticando o número excessivo de radares instalados na Rodovia Amaral Peixoto (RJ-106) antes do Carnaval.

Em sua página no Facebook, o deputado reforçou sua posição durante uma reunião conjunta, na semana passada, entre a sua comissão e a Comissão de Transportes da Alerj, quando os deputados avaliaram o impacto dos radares instalados em uma das principais vias de acesso as regiões litorâneas do Estado e a capital fluminense.

“Somos contra a indústria das multas. A preocupação com a segurança e preservação das vidas deve estar sempre em primeiro lugar, no entanto, os radares instalados nas estradas estaduais, em especial a RJ-106, que liga Macaé à Região dos Lagos e à Região Metropolitana do Rio, não podem se transformar em equipamentos que alimentam a indústria das multas”, criticou Welberth na publicação.

Nesta semana a Prefeitura de Rio das Ostras entrou na Justiça para retirar radares instalados na RJ-106, depois que o Tribunal de Justiça do Estado do Rio (TJ-RJ) determinou que parte dos equipamentos seja retirada das vias da cidade.
“Levantei também que alguns radares estão em locais de visibilidade muito ruim. Se o caráter não é arrecadatório, ele [o radar] realmente puder educar as pessoas, por que não colocar uma placa antes?”, explicou Welberth, em vídeo publicado em sua página na rede social.

A reclamação é a mesma do Secretário de Transportes Públicos, Acessibilidade e Mobilidade Urbana, Marcus Rezende, que também reclamou dos radares escondidos instalados na cidade, citando questões legais.

“A lei é clara. Ele tem que ser visível, tem que estar sinalizado horizontalmente e verticalmente para que o motorista não seja pego de surpresa”, salientou o gestor, em entrevista a TV Record.

A Prefeitura de Rio das Ostras, que, através da Procuradoria-Geral do Município, conseguiu uma liminar que impede do Departamento de Estradas e Rodagens do Estado (DER-RJ) de instalar outros radares no trecho urbano da cidade, reivindica que o órgão deveria ter consultado o município sobre os locais, viabilidade técnica, bem como ter comunicado a prefeitura sobre a instalação dos radares.

“Nenhum deles [os radares] dentro da cidade de Rio das Ostras está funcionando. Então, o pedido de liminar, a Justiça concedeu essa liminar para que eles interrompam, não liguem, não acionem os que já estão colocados antes de vir conversar com a Secretaria de Transportes e com o Prefeito Marcelino [Borba, PV]”, comentou o secretário à reportagem da Record.

A publicação no Facebook de Welberth diz que são 99 equipamentos instalados na Rodovia Amaral Peixoto, que segundo ele, “afetam diretamente a rotina a das cidades do interior, sem gerar o efeito esperado de controle do trânsito e redução de acidentes”, explicando que não é contra a instalação dos radares, mas questionando a metodologia utilizada pelo DER-RJ.

Mais lidas do mês