Mídias Sociais

Política

Consumidor pagará mais barato pelo gás natural em todo o interior do Estado do Rio a partir de maio

Avatar

Publicado

em

 

A Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado do Rio de Janeiro (Agenersa) aprovou, nesta semana, a redução das tarifas de gás natural em todo o território fluminense, a partir do próximo dia 1 de maio.

A aprovação da medida, publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) nesta segunda-feira, 13, teria sido possível graças à queda do custo de aquisição do insumo fornecido pela Petrobras, e as maiores reduções serão nos preços do gás natural praticado nos municípios do interior.

No interior do Estado os percentuais médios de redução serão de 3,6% para o segmento residencial, 5,4% para o comercial, 6,5% a 8,5% para o industrial, e 8,8% para Gás Natural Veicular (GNV), enquanto na Região Metropolitana, a redução média será de 2,5% para o segmento residencial, 3,2% para o comercial, 5,3% a 7% para o industrial, e 7,7% para GNV.

De acordo com o governador rio, Wilson Witzel (PSC), a redução nos preços finais que chegam ao consumidor e às empresas fluminenses poderão ajudar a economia do Estado a manter empregos durante a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus.

“O mundo passa por uma grave crise dos preços dos produtos derivados do petróleo e, com isso, o Tesouro do Estado já está perdendo muita receita. A medida vai nos ajudar a investir nas melhorias que o Rio de Janeiro tanto precisa. O trabalho da nossa equipe de Desenvolvimento Econômico foi no sentido de possibilitar a revisão desses preços e passá-los para o consumidor final. A intenção foi diminuir os custos para os cidadãos e também para as empresas que geram empregos”, afirmou Wilson Witzel.

De acordo com o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, Lucas Tristão, a redução dos preços do gás natural no Estado deve beneficiar a população e também a todos os setores da indústria fluminense.

“Esse é mais um fator que contribuirá para atravessarmos esse período de dificuldades. A medida beneficia todos os segmentos de consumo, do residencial ao industrial”, analisou Lucas Tristão, que desde o dia 1 de abril, também comanda a subsecretaria de Pesca, incorporada à sua secretaria.

Mais lidas da semana