Mídias Sociais

Política

Com 13º atrasado, Prefeitura de Campos anuncia pagamento dos servidores para esta quarta-feira, 31

Publicado

em

 

Segundo o governo municipal, folha de pagamento supera os 80 milhões de reais. 

Apesar de ainda estar com o 13º salário de 2017 em atraso, a Prefeitura de Campos dos Goytacazes anunciou que pagará os salários referentes a janeiro nesta quarta-feira, 31, de seus servidores estatutários ativos.

Segundo o governo municipal, atualmente, o valor total da folha de pagamento da prefeitura é de 81,2 milhões de reais, sendo 5,425 milhões de reais referente a férias que muitos servidores estão aproveitando nessa virada de ano.

“O valor da folha de pagamento de janeiro é tradicionalmente a mais alta, devido ao pagamento das férias. São 5,4 mil servidores em férias, a maioria da Educação”, disse o Secretário de Gestão Pública, André Oliveira.

O secretário garantiu ainda que a segunda parcela do 13º salário de 2017, correspondente a 40% do benefício, será pago no dia 15 de fevereiro, conforme o cronograma anunciado no ano passado.

A prefeitura revelou ainda que, no mesmo dia 15, recebem os aposentados e pensionistas do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Campos (PreviCampos), totalizando 13,7 milhões de reais.

Luz – Sobre os problemas enfrentados no serviço de iluminação pública, a prefeitura explicou que o município está adotando todas as medidas para retomada da substituição de lâmpadas nas vias públicas.

Segundo o portal da revista Viu!, a resposta foi concedida através de um texto compartilhado através de um grupo de Whatsapp da administração, em que o governo municipal também explicou a recente decisão do Tribunal de Contas do Estado do Rio (TCE-RJ), de suspender um edital para contratação de empresa para atuar no setor.

“A Prefeitura de Campos tem tomado todas as medidas necessárias para que o município possa retomar, o quanto antes, o pleno atendimento na iluminação pública municipal. Com relação ao processo de licitação em análise por parte do TCE-RJ, a prefeitura esclarece que em virtude do contrato vigente na gestão passada, ter sido considerado ilegal pelo TCE-RJ, uma contratação de caráter emergencial foi realizada em 2017 para atender as solicitações, incluindo as lâmpadas apagadas que foram encontradas durante levantamento feito pela equipe técnica, para que o município não ficasse desassistido”, diz um trecho do texto.

A mensagem divulgada na rede social revela ainda que, entre março e agosto de 2017, a Superintendência de Iluminação Pública realizou cerca de 15 mil atendimentos em postes localizados em diferentes bairros, localidades e distritos do município.

Segundo a prefeitura, nesse período foi iniciado o processo de licitação para que uma nova empresa assumisse as ações para manutenção da iluminação pública municipal chegou a ser publicado, em Diário Oficial e enviado ao TCE-RJ para análise prévia, mas o órgão de controle ainda não deu a liberação para o certame.

Cotado em mais de 14 milhões de reais, o edital foi suspendo no TCE-RJ pela segunda vez na última quinta-feira, 25, quando a conselheira substituta Andrea Siqueira recomendou algumas adequações visando aprimorar e oferecer mais consistência ao documento.

Ainda conforme o governo municipal, as recomendações propostas pelo TCE-RJ foram atendidas na íntegra, e o edital foi reenviado pela prefeitura para o órgão estadual na última sexta-feira, 26, e, agora, aguarda novo posicionamento para dar prosseguimento ao processo, que visa resolver o problema da população.

Tunan Teixeira

Foto: Luís Macapá

 

Mais lidas da semana