Mídias Sociais

Política

Chegam a 17 os nomes oficializados de pré-candidatos à presidência da república nas eleições desse ano

Publicado

em

 

Cobiçada por 17 nomes já oficializados, faixa presidencial brasileira pode ter, em outubro desse ano, sua 2ª disputa maior disputa desde as eleições de 1989, quando teve 22 candidatos à presidência

Com a oficialização da pré-candidatura da ex-sindicalista, Vera Lúcia (PSTU), no último sábado, 22, o país conheceu seu 17º nome no que pode ser a 2ª maior eleição presidencial desde o fim da Ditadura, em 1989, quando foram realizadas as primeiras eleições diretas pós-regime de 1964.

Na ocasião, o número de candidatos disputando a faixa presidencial chegou a surpreendentes 22 nomes, número que até hoje ainda não foi superado, mas que pode ser ameaçado caso surjam mais postulantes ao cargo máximo do país.

Desde 1989, quando Fernando Collor saiu vencedor, o número máximo de candidaturas atingido na data do pleito era de 12, como ocorreu nas eleições de 1998 e 2012, respectivamente, vencidas por Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Dilma Rousseff (PT).

Em 2010, no da primeira eleição vencida por Dilma, foram 9 candidatos, superando o total de 2002 e 2006, nas duas eleições vencidas por Lula, quando o número de candidatos ficou em 7, assim como as eleições de 1994, pleito disputado por apenas 3 nomes, e elegendo Fernando Henrique pela primeira vez.

Além de Vera Lúcia, já apresentaram as pré-candidaturas, Álvaro Dias (PODE), Ciro Gomes (PDT), Flávio Rocha (PRB), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Jair Bolsonaro (PSL), João Amoêdo (NOVO), José Maria Eymael (PSDC), Levy Fidelix (PRTB), Manuela D’Ávila (PCdoB), Marina Silva (REDE), Paulo Rabello de Castro (PSC), Aldo Rebelo (SD), e o atual presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM), bem como os ex-presidentes, Fernando Collor (PTC) e Lula (PT), este ainda preso no Paraná.

Vale lembrar que o número tem tudo para chegar a pelo menos 19 pré-candidaturas, já que tanto o PMDB, do atual presidente, Michel Temer e do ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, dos postulantes ao cargo, quanto o PSB, que pode lançar o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, ainda não apresentaram pré-candidaturas.

Os dois partidos devem se definir depois das convenções nacionais com os filiados, entre 20 de julho e 5 de agosto, para que oficializem os nomes de seus representantes da disputa. A data final para registro das candidaturas pelas legendas é dia 15 de agosto.


 

Mais lidas do mês