Mídias Sociais

Política

Ceam Macaé promove serviço itinerante neste mês de março, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher

Publicado

em

 

O Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Ceam) de Macaé lança, na próxima terça-feira, 8, um serviço itinerante batizado “Em Mulheres me Inspiro, por Mulheres eu Luto!”, celebrando o Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março.

O projeto começará a funcionar com uma equipe trabalhando na Praça Veríssimo de Mello, no Centro, e depois visitando 6 localidades do município até o próximo dia 24, sendo 3 bairros, 2 distritos da região serrana e 1 assentamento rural.

“Por onde passar, o Ceam Itinerante vai orientar a mulher sobre o que fazer em casos de agressão física ou mental, o que é violência doméstica, feminicídio, o que diz a Lei Maria da Penha e outras informações sobre seus direitos”, explica a prefeitura.

De acordo com a coordenadora geral de Políticas para as Mulheres, a advogada Jane Roriz, durante toda a atuação do Ceam Itinerante haverá serviços gratuitos ofertados às mulheres, com a participação de outros órgãos que compõem a rede de proteção à mulher no município.

“A equipe do Ceam Itinerante irá até às mulheres, independente de classe, raça, etnia, orientação sexual (lésbicas, travestis, transexuais e transgêneros de identidade feminina), como já é realizado o trabalho na sede com fácil acesso aos serviços especializados”, reforçou a prefeitura.

Localizado na Rua São João, 33, no Centro, o Ceam oferece acolhimento e acompanhamento interdisciplinar, com atuação social, psicológica, pedagógica e de orientação jurídica, para auxiliar mulheres vítimas de violência, atendendo também pelos telefones (22) 2796.1045 e (22) 998.170.976, ou pelo e-mail, ceam@macae.rj.gov.br.

Em Macaé, a rede de proteção à mulher é composta pelo Juizado de Violência Doméstica (JVD); pela Defensoria Pública e pelo Ministério Público do Estado do Rio (DPRJ e MPRJ); pela Área Técnica de Vigilância à Violência (Atavi); pelo Curso de Psicologia da Faculdade Católica Salesiana; pelo 32º Batalhão da Polícia Militar (32º BPM), através da Patrulha Maria da Penha; 123ª Delegacia de Polícia Civil (123ª DP); pelo Instituto Médico Legal (IML); pelas secretarias de Mobilidade Urbana e de Ordem Pública, também através da Patrulha Maria da Penha; pelo Núcleo de Pesquisa e Extensão em Direito das Mulheres (Nupedim), da Universidade Federal Fluminense (UFF); e pelo Programa Municipal Saúde do Homem, da Secretaria de Saúde; entre outros.

Mais lidas da semana