Mídias Sociais

Política

Candidatos à prefeitura de Cabo Frio parecem não conseguir controlar os gastos

Avatar

Publicado

em

 

Parece que alguns candidatos à prefeitura de Cabo Frio ainda não pegaram o ritmo das novas regras eleitorais. Com mais restrições para conseguir financiamentos para suas campanhas, alguns candidatos não estão conseguindo controlar as contas e gastando mais do que deveriam.

O candidato Dr. Paulo César (PSDB) é um dos que mais extrapolou, de acordo com os dados do site do TSE, o Doutor recebeu R$14.520,00 de doação de pessoas físicas, o que não cobre nem metade dos seus gastos com a campanha, que até o momento totalizam R$205.643,95.

O Deputado Jânio Mendes (PDT) também parece ter perdido o controle com os gatos. Até agora ele ultrapassou R$ 31.864,09 do valor que possui para gastos somando doação de pessoas físicas, partidos e até recursos próprios.

O economista Cláudio Leitão (PSOL), até agora conseguiu permanecer com as financias em dia. O candidato investiu R$8.904,09 com campanha e tem um orçamento de R$9.018,00. Porém, vale destacar que quase metade desses valor é proveniente de recursos próprios do candidato. Cláudio Leitão disponibilizou o valor de R$4.040,00 de recursos Próprios para fazer campanha.

Dr. Adriano (REDE) também está dentro do orçamento, o médico ainda tem R$ 8154,40 para gastar sem ficar no vermelho. Mas vale lembrar, que para chegar a essa situação, o vereador investiu 20.000,00 com recursos próprios.

Enquanto isso, Marquinho Mendes (PMDB), arrecadou R$ 282,4 mil, e teve gastos que somam R$ 274,3 mil. Segundo a Justiça Eleitoral, o diretório estadual do PMDB aparece como maior doador ao injetar R$ 100 mil. Curiosamente, 103 dos candidatos a vereador da coligação doaram mais de R$53 mil do valor arrecadado.

 

Mais lidas da semana