Mídias Sociais

Destaque

Câmara Municipal de Macaé aprova criação de Comissão Permanente de Segurança Pública

Avatar

Publicado

em

 

Tema que preocupa a população voltou a ser debatido nesta terça-feira, 30, no Legislativo

 

Foto: Ivana Gravina

 

 

 

Tunan Teixeira

 

Por unanimidade dos presentes, a Câmara Municipal de Macaé aprovou nesta terça-feira, 30, a criação da sua Comissão Permanente de Segurança Pública, voltando a debater um tema que tem preocupado a população da cidade.

Criada como comissão especial há menos de 1 mês, a comissão presidida pelo vereador Cesinha (PROS) e que tinha Welberth Rezende (PPS) como relator, além de Neto Macaé (PTC) e Marvel (REDE), já vinha atuando em prol da segurança no município, com importante conquistas, como o retorno do policiamento em Glicério, na região serrana, tudo isso em pouco mais de 20 dias de trabalho.

Nesse período, a comissão realizou também duas importantes reuniões para tentar encontrar soluções para o aumento da violência em Macaé aliado à crise financeira do governo do estado, que ajudando a precarizar o serviço dos órgãos estaduais de segurança.

Em uma delas, os vereadores da comissão se reuniram com representantes do Conselho Comunitário de Segurança Pública, com o Prefeito Dr. Aluízio (PMDB), além de autoridades da Polícia Militar (PM), Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Federal, e da Guarda Municipal.

Entre os temas discutidos, o convênio proposto pela Prefeitura de Macaé com o governo do estado para municipalização do pátio para abrigar veículos em situação irregular, a situação do 32º Batalhão da PM, e a polêmica Lei Federal 13.022/2014, que versa, entre outras coisas, sobre o armamento das guardas municipais em todo Brasil.

Sobre as atribuições da nova comissão, Welberth confirmou a iniciativa de proporcionar uma busca mais democrática por soluções nas políticas públicas voltadas às questões da segurança pública do município.

“A ideia é construir em conjunto e propor ações em colaboração com diversos órgãos municipais, estaduais e federais e da sociedade, que ajudem a encontrar soluções mais democráticas para essa questão da segurança. Um exemplo disso foi a volta do policiamento em Glicério, assim como as ações de reparação das câmeras monitoramento de segurança da cidade, fruto do trabalho dessa comissão. Também teve essa reunião, em que discutimos mais macro com todas as esferas. O próximo passo é propor uma conferência com as autoridades e a população para discutir democraticamente quais serão os encaminhamentos da sociedade para a segurança pública”, analisou Welberth Rezende.

Mais lidas da semana