Mídias Sociais

Destaque

Câmara de Vereadores de Rio das Ostras irá investigar possível caso de negligência médica, que levou jovem de 37 anos a morte

Bertha Muniz

Publicado

em

 

Família de Paula Rodrigues dos Santos Martins, que tinha 37 anos, afirma que quadro clínico demorou mais de cinco dias ser diagnosticado.

Um caso suspeito de negligência médica por parte da Secretaria de Saúde de Rio das Ostras será alvo de investigação da Comissão da Saúde da Câmara de Vereadores, que pretende analisar supostas irregularidades na rede pública.

Paula Rodrigues dos Santos Martins morreu após dar entrada no Pronto Socorro Municipal de Rio das Ostras. A família afirma que a mulher, que tinha 37 anos, que teve um AVC hemorrágico, demorou mais de cinco dias para ter o quadro diagnosticado, já que o aparelho de tomografia do município está quebrado.

De acordo com a mãe de Paula, Carmem Lucia, somente dois dias após sua filha dar entrada no hospital e ser dispensada pelo médico, conseguiram agendar o seu exame, em Búzios. Mas no meio do caminho, a ambulância que levava Paula para realizar o procedimento quebrou, e no calor a jovem ficou uma hora aguardando a substituição do veículo.

Carmem ainda denuncia, que mesmo os médicos sabendo do AVC, só transferiram Paula para o hospital no dia seguinte, mas a espera foi longa, e a jovem acabou morrendo.

Em nota a prefeitura de Rio das Ostras informou que questão do inquérito ainda não foi notificada oficialmente. O município ainda que a paciente Paula Rodrigues da Silva Martins esteve no Pronto Socorro Municipal de Rio das Ostras, 8 de março, às 18h26, com um quadro de dor de cabeça e hipertensão, sem nenhum sintoma que levasse a suspeitar de um episódio neurológico.

Ela foi atendida e devidamente medicada e depois de estabilizada, foi liberada, uma vez que não tinha mais queixas. A paciente retornou às 22h56 do mesmo dia, novamente com um quadro hipertensivo e piora da sintomatologia que se instalou abruptamente, e foi atendida e assim solicitada Tomografia Computadorizada (TC) de crânio. Com o quadro agravado, foi transferida para o CTI do Hospital Municipal de Rio das Ostras.

O documento afirma que o resultado da tomografia, feita numa unidade em Búzios, foi encaminhado ao setor de neurologia do hospital de referência da região, que indicou um tratamento conservador, acompanhamento, e o exame de angiografia cerebral (procedimento de alta complexidade, que é feito apenas em poucas unidades do Estado).

Segundo a nota, imediatamente, a paciente foi incluída no Sistema Estadual de Regulação. Paula chegou a ser transferida para um Hospital em São Gonçalo, onde faleceu, devido a ruptura de um aneurisma cerebral.

Mais lidas do mês