Mídias Sociais

Cidades

Câmara de Iguaba Grande adia votação das contas da prefeita Graziella Magalhães

Publicado

em

 

 

O TCE aprovou com ressalvas as contas de 2015 da chefe do executivo iguabense

 

Presidente da Câmara de Vereadores de Iguaba Grande, Balliester Praguer, retirou da pauta a votação as contas da prefeita Grasiella Magalhães na sessão desta quinta-feira (6).  A decisão do presidente atendeu a alegação dos vereadores de oposição de que não houve tempo hábil para que fossem analisadas as contas referentes ao exercício de 2015. A votação será realizada na próxima terça-feira (11).

 

De acordo com o líder da oposição na Câmara, vereador Vantoil Martins, “o corpo técnico Tribunal de Contas do Estado (TCE) apontaram 21 restrições nas contas, entre elas, a de que a prefeita teria ultrapassado o limite previsto por lei de gastos com pessoal.”.

 

APROVADA COM RESTRIÇÃO
A prestação de contas de governo da prefeitura de Iguaba Grande, referente ao exercício de 2015, foi aprovada pelo TCE, na sessão plenária do dia 8 de novembro do ano passado, em acompanhamento ao voto do conselheiro relator Aloysio Neves, que deu parecer prévio favorável das contas da prefeita Ana Grasiella Moreira Figueiredo

Magalhães.

 

Apesar de aprovadas, as contas da cidade receberam 21 ressalvas do colegiado. Entre os alertas, destaca-se o crescimento das despesas com pessoal, que aumentaram 10,99%% em relação ao ano de 2014, atingindo o valor de R$ 44.731.484,80, equivalente a 54,37% da Receita corrente Líquida (RCL). O resultado ficou acima do limite prudencial (51,30%) e do limite máximo (54%) definidos no art. 20 da Lei Complementar Federal nº 101/00.

 

 

Mais lidas da semana