Mídias Sociais

Política

Bolsa Alimentação de Macaé libera novos pagamentos nesta terça-feira, 12, para beneficiários que tiveram problemas no cadastro

Avatar

Publicado

em

 

O pagamento do Bolsa Alimentação, auxílio emergencial idealizado pelo prefeito de Macaé, Dr. Aluizio (PSDB) para os cerca de 42 mil alunos matriculados na rede pública municipal de esino, será liberado para alguns beneficiários a partir desta terça-feira, 12.

O anúncio foi feito pela prefeitura na noite da última sexta-feira, 8, e contempla famílias de estudantes que ainda não receberam o benefício devido à incompatibilidade de grafia de alguns nomes, constatada entre o cadastro e dados do banco da Secretaria de Educação.

De acordo com o secretário de Ensino Superior, Márcio Magini, o problema ocorreu principalmente em nomes que têm acento, motivo pela qual alguns pagamentos ainda não haviam sido liberados.

“Aqueles que se encontram nesta situação e não conseguiram receber o auxílio de 200 reais, devem enviar e-mail para ouvidoria.bolsa.alimentacao@gmail.com, informando o número do CPF e o nome completo, escrito de maneira certa, para que seja feita a devida correção”, explicou a prefeitura na semana passada.
Segundo Márcio Magini, a ordem de pagamento destes casos já está disponível no banco nesta terça-feira, e contemplará beneficiários que não cadastraram conta bancária na hora de preencher os dados do Bolsa Alimentação.
“A ordem de pagamento, para estes casos, estará disponível novamente no banco já a partir da próxima terça-feira (12). Pedimos desculpa pelo transtorno causado a quem foi até a agência bancária e não recebeu por esse motivo”, justificou o secretário de Ensino Superior de Macaé.
Ainda de acordo com a prefeitura, para receber os 200 reais do auxílio emergencial, os pais e responsáveis pelos alunos beneficiários devem apresentar a carteira de identidade e o CPF, quando forem ao banco receber o pagamento.
“A Bolsa Alimentação é um auxílio financeiro que consiste no pagamento de 200 reais, em parcelas mensais, sucessivas e não acumuláveis, a cada estudante da rede [pública] municipal de ensino, devidamente matriculado, em decorrência da situação de emergência devido a suspensão das aulas por conta da pandemia de coronavírus”, ressaltou a prefeitura.

Idealizado com o valor de apenas 100 reais, o auxílio emergencial do Bolsa Alimentação acabou dobrado para os atuais 200 reais após aprovação do projeto de lei na Câmara Municipal, quando todos os 17 vereadores aprovaram também a destinação de 5,3 milhões de reais do Fundo Legislativo para essa finalidade.

O benefício visa tentar minimizar os impactos da falta da merenda escolar na alimentação de crianças e jovens matriculados na rede pública municipal de Educação e que estejam em situação de vulnerabilidade social, embora o projeto de lei permita que todos os alunos possam receber o benefício.

Por decreto do prefeito Dr. Aluizio, todas as aulas em Macaé, tanto da rede pública quanto da rede privada, estão paralisadas desde o último dia 16 de março. O decreto, que segue determinação semelhante do governador Wilson Witzel (PSC) para todo o Estado do Rio, foi um dos primeiros de uma séria de medidas de isolamento social e restrição de circulação tomadas pelo prefeito para conter o contágio do coronavírus em Macaé.

De acordo com dados divulgados pela Secretaria de Saúde do município na manhã desta segunda-feira, 11, a cidade contava com mais de 270 casos confirmados da doença e 15 mortes por coronavírus.

Mais lidas da semana