Mídias Sociais

Política

Boletim da Firjan apresenta recuperação da produção industrial do Norte Fluminense nesse 3º trimestre de 2020

Avatar

Publicado

em

 

A Federação das Indústrias do Estado do Rio (Firjan) divulgou nesta semana seu Firjan Sondagem Industrial Regional, boletim trimestral sobre o volume de produção industrial fluminense, com destaque a algumas regiões do Estado.

Sobre a produção industrial do Norte Fluminense, os dados mostram que neste 3º trimestre de 2020, a região apresentou crescimento após meses de queda durante os meses de maior impacto da pandemia do coronavírus.

Setor mais importante da economia da região Norte Fluminense, a indústria do petróleo sofreu com as paralisações das atividades devido às medidas de isolamento social e restrição de circulação para prevenção do contágio do vírus nos primeiros meses de pandemia, mas desde julho, já aponta para um caminho de retomada.

Em seu Anuário do Petróleo no Rio 2020, lançado em setembro desse ano, a própria Firjan já estimava 200 novos poços em áreas licitadas a partir de 2017 em águas fluminenses, com investimentos de cerca de 2 bilhões de reais até 2024, dos quais boa porcentagem deve vir para a região do entorno da Bacia de Campos.

Conforme o boletim trimestral sobre a produção industrial da região, o Norte Fluminense vinha apresentando volume de produção igual ou abaixo da linha dos 50 pontos desde 2012, chegando, em agosto deste ano, a registrar 56,5 pontos, sua máxima histórica e 1ª alta após 8 anos.

Segundo o relatório, no último mês de setembro, a região apresentou nova redução, caindo para 51,6 pontos, mas o resultado ainda foi considerado positivo porque a Firjan entende que o indicador só registra queda da produção quando fica abaixo dos 50 pontos.

O documento revela ainda que o número de empregados na região chegou a apresentar crescimento em agosto, 51,6 pontos, mas fechou setembro com em queda, chegando a 49,2 pontos, enquanto que o nível dos estoques finais aumentou nos últimos 3 meses, e ficou acima do estoque planejado no mês de setembro.

Em linha com o aumento do volume de produção, a utilização da capacidade instalada da região chegou a 62% da sua capacidade em agosto e reduziu para 60% em setembro, registrando o 3º trimestre acima da sua média histórica, que é de 54,8%.

Outro dado sobre a indústria fluminense divulgado pela Firjan nesta semana, a confiança do empresariado do Norte Fluminense voltou a se recuperar do pessimismo registrado nos últimos 6 meses, dando sinais de melhoras.

Segundo o boletim, a expectativa de demanda por produto apresenta perspectiva positiva desde julho, fechando em 52,5 pontos em outubro, cenário que refletiu na expectativa de compra de matéria-prima, que apresenta seu 3º mês consecutivo de crescimento.

Além disso, os dados mostram que o número de empregados fechou outubro no corte dos 50 pontos após expectativa positiva em setembro, quando o indicador esteve em 55,8 pontos, enquanto a realização de novos investimentos ainda traz pessimismo aos empresários da região, registrando 43,3 pontos em outubro.

“Com a retomada da atividade industrial no 3º trimestre, os industriais da região apresentaram melhorias em sua situação financeira com o avanço de 11,3 pontos no seu indicador. Acompanhando esse cenário, a margem de lucro operacional das empresas cresceu 13,7 pontos, chegando no corte de 50 pontos no 3º trimestre. Já o indicador de acesso ao crédito, mesmo com a melhora de 8 pontos no indicador, os empresários ainda apontam dificuldade de acesso (33,3 pontos) no 3º trimestre. Todos os indicadores encontram-se acima da sua média histórica”, concluiu a Firjan.

Mais lidas da semana