Mídias Sociais

Política

BNDES autoriza empréstimo para financiar construção de importante usina termelétrica em Macaé

Avatar

Publicado

em

 

De olho no mercado brasileiro de gás natural, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai financiar a primeira usina termelétrica (UTE) brasileira a usar gás natural proveniente do pré-sal, que será construída em Macaé.

Em publicação em sua conta no Twitter, o prefeito de Macaé, Dr. Aluizio (PSDB), comemorou a notícia, com a expectativa de que a construção do empreendimento fomente o desenvolvimento econômico da cidade e da região.

“2020, nova década, novos empregos, novas oportunidades”, escreveu o prefeito.

De acordo com a Agência Brasil, da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), órgão do governo federal, o empréstimo, no valor de 2 bilhões de reais, será concedido à Marlim Azul Energia S.A., joint-venture formada pelo Grupo Pátria, pela Shell Gas, e pela Mitsubishi Hitachi Power Systems America.

A UTE Marlim Azul será construída no Complexo Logístico e Industrial de Macaé (CLIMA), do mesmo grupo responsável pela construção do novo Terminal Portuário de Macaé (Tepor), considerado estratégico por estar próximo ao Terminal de Cabiúnas (Tecab, na foto), da Petrobras, que é o destino do gás natural do pré-sal via gasoduto Rota 2.

A reportagem da Agência Brasil cita também como grande fator logístico para a escolha do município para a implantação da usina a proximidade do Aeroporto de Macaé, do Porto de Imbetiba e das rodovias BR-101, RJ-168 e RJ-106.

Com nova pista de pouso e decolagem e novo terminal, o aeroporto passou a ser administrado pela Aeroportos do Sudeste do Brasil (ASeB), empresa do grupo suíço Zurich Airport, que venceu o leilão de concessões de aeroportos realizado pelo governo federal em março desse ano. Atualmente o aeroporto conta com voos diários para os aeroportos do Galeão, no Rio de Janeiro, e de Congonhas, em São Paulo.

Ainda de acordo com a reportagem da Agência Brasil, a UTE Marlim Azul terá capacidade instalada de 565,5 megawatts (MW) e vai gerar energia suficiente para abastecer mais de 2 milhões de domicílios, segundo informou o BNDES.

A usina vai acrescentar em torno de 510 MW médios ao Sistema Interligado Nacional, e tem previsão de entrar em operação em 2022, com a expectativa de gerar mais de 4 mil empregos diretos e indiretos durante sua construção e implantação.

Mais lidas da semana